Hall da Fama

  • Compartilhar

2012 

 

Francisco Deusmar de Queirós

Pague Menos

 

Francisco Deusmar de Queirós

A rede de drogarias Pague Menos iniciou suas atividades em 1981, com a inauguração da primeira farmácia em um bairro de periferia de Fortaleza. Sob a liderança do fundador e presidente, Francisco Deusmar de Queirós, a organização tem uma das histórias mais marcantes de inovação em seu segmento. Foi a primeira drogaria a colocar nas gôndolas produtos de higiene, beleza e conveniência. Também foi pioneira ao receber contas de água, luz e telefone, descentralizando a operação dos bancos e facilitando o acesso dos clientes a esses serviços. Era o embrião do modelo de correspondente bancário que viria a ser reproduzido, 11 anos mais tarde, em todo o Brasil. Hoje, a Pague Menos está presente em todas as unidades da Federação.

 

2011

 

Alexandre Costa

Cacau Show

Alexandre Costa - pequeno

A trajetória empreendedora de Alexandre Tadeu da Costa começou na Páscoa de 1988, aos 17 anos, quando ele resolveu retomar um negócio descontinuado pela sua mãe e entrar no mercado de chocolates. Com o lucro da primeira encomenda pagou o tio, que havia emprestado o capital inicial, e o restante, aproximadamente US$ 500, usou para criar a Cacau Show. Após três anos da fundação, 230 lojas já haviam sido abertas, fazendo da Cacau Show a maior rede de chocolates finos do Brasil em número de lojas. Atualmente, Alexandre Costa é o responsável pela primeira marca de chocolates de qualidade superior voltada para consumidores de menor poder aquisitivo, com produção de 12 mil toneladas de chocolate ao ano.

 

 

2010

 

Marcelo Alecrim

Ale Combustíveis

Marcelo Alecrim - 150x150

Responsável pela fundação da Ale Combustíveis, hoje com 1467 pontos de atendimento, Marcelo Alecrim iniciou sua carreira aos 19 anos, em um pequeno posto de combustíveis na cidade de Canguaretama (RN). Cinco anos depois, ele quintuplicou as vendas do negócio e criou uma rede de 13 postos em diferentes municípios do Rio Grande do Norte. No início dos anos 1990, Marcelo abriu sua própria distribuidora: a Satélite Distribuidora de Petróleo S/A (SAT) que, após alguns anos, iria se fundir com a mineira ALE Distribuidora. Hoje, a ALE já é a quarta maior distribuidora de combustíveis do país, gerando mais de 12 mil empregos diretos e indiretos.

 

 

2009

 

Waldemar Verdi

Rodobens

 

Waldemar Verdi - EOY

De proprietário de uma concessionária em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, a presidente da empresa que hoje é líder na distribuição de veículos e na administração de consórcio de caminhões em todo o Brasil. A trajetória de Waldemar Verdi, da companhia Rodobens, rendeu ao executivo a premiação na categoria Master do Prêmio EY Empreendedor do Ano 2009.

 

2008

 

Nizan Guanaes

Grupo ABC

 

Nizan Guanaes - EOY

Nizan Guanaes iniciou sua carreira como estagiário na agência de propaganda baiana DM9. Anos depois, levou a empresa para São Paulo, transformando-a em uma das quatro maiores do País. Premiado no Brasil e no exterior, Nizan destaca-se principalmente por enxergar o mercado publicitário de uma forma empresarial. Hoje está à frente do Grupo ABC, formado por 12 empresas e com 144 contas de grandes clientes, atendidas em áreas variadas como eventos, marketing direto e entretenimento, entre outras. 
 

2007

 

Arri Coser

Fogo de Chão

Arri Coser - EOY

O sonho dos irmãos Arri e Jair Coser era montar uma churrascaria que se diferenciasse das demais pela qualidade e pela fidelidade à verdadeira tradição do churrasco gaúcho. Em 1979, eles abriram em Porto Alegre a primeira churrascaria Fogo de Chão, que introduziu o sistema de espeto corrido. O sucesso foi tanto que, em 1986, os dois irmãos abriram uma filial da Fogo de Chão em São Paulo. Mais filiais se seguiram, não apenas no Brasil, mas também nos Estados Unidos. Essa incrível expansão fez a gastronomia gaúcha cruzar o continente. A Fogo de Chão já fincou sua bandeira em Dallas, Houston, Atlanta, Chicago, Washington e Filadélfia.

2005 / 2006

Miguel Krigsner
Boticário

Miguel Krigsner - EOY

A história de O Boticário tem início em 1977 quando o jovem farmacêutico Miguel Krigsner abriu uma pequena farmácia de manipulação. Hoje em dia, é uma das maiores empresas de produtos de beleza do Brasil, com aproximadamente 2.400 lojas, e a maior rede de franquia do mundo neste mercado. A empresa foi pioneira no uso de sistema de franquias no Brasil, sendo este o canal de comercialização que dá suporte ao negócio da empresa. A integração vertical é outro ponto de destaque de O Boticário: a empresa é responsável pelo desenvolvimento, produção, distribuição e vendas de seus produtos, todos alinhados em perfeita integração de negócios. A empresa também é reconhecida como investidora em gestão de pessoas, treinamento e desenvolvimento de seus colaboradores, além de capacitação da rede de franquias. No último ano apenas, mais de 21 mil pessoas receberam treinamento sobre instalações de produção e rede de consultores.

2004

Norival Bonamichi
Ouro Fino Saúde Animal

Norival Bonamichi - EOY

Atuando como vendedor e depois distribuidor de produtos veterinários na região de Ribeirão Preto, Norival Bonamichi identificou necessidades não atendidas no mercado e decidiu fabricar seus próprios produtos. Juntou-se ao amigo de infância Jardel Massari e fundou a Produtos Veterinários Ouro Fino, que hoje, com 17 anos de existência, exporta para 24 países, emprega 450 pessoas e está entre as dez maiores empresas de saúde animal do Brasil. Com a consolidação da marca e o espírito empreendedor dos fundadores, a Ouro Fino abriu novas unidades de negócios e entrou em segmentos afins, como o de sementes forrageiras para pastagens e produtos para controle de pragas domésticas. Com a conclusão da sua nova fábrica e a parceria com o Instituto Butantã, a Ouro Fino entra em 2005 no ramo de produtos da linha biológica, que contempla vacinas para animais de grande e pequeno porte.

2003

Luiz Augusto Milano
Matec Engenharia

Milano - EOY

Vencedor do Prêmio Empreendedor do Ano 2003, o engenheiro Luiz Augusto Milano pode ser definido em como um homem com visão de futuro, pés no chão e muita garra. Sua trajetória profissional teve início aos 17 anos de idade atuando na área administrativa em canteiros de obras de uma importante construtora em São Paulo. Dessa forma, custeou seu curso de Engenharia Civil até o início dos anos 80. Com muita obstinação, sua ascensão profissional foi determinante para seu futuro. Há 13 anos, Milano trocava um cargo com carro da empresa e duas secretárias por um pequeno escritório onde fazia de tudo um pouco. Uma pequena guarita foi a primeira realização da Matec. Na época, o País vivia uma forte recessão econômica causada pelo Plano Collor, e o engenheiro, com sua visão empreendedora, aproveitou o cenário nacional para lançar um diferencial para o setor: serviços integrados. Seu amplo conhecimento sobre todas as partes operacionais de uma construtora fez com que rapidamente a Matec partisse para projetos maiores como shoppings centers, supermercados e etc. Atualmente, a Matec mantém uma parceria para a troca de tecnologia de informação com o Beck Group dos Estados Unidos para a gestão da cadeia de suprimento e técnicas aplicativas para a construção civil. A empresa está comprometida com a ação social por meio do custeio de construção ou reforma de creches e cozinhas comunitárias. Triatleta e participante da principal competição mundial da modalidade, o Iron Man, Luiz Milano também custeia cestas básicas para atletas carentes.

2002

Lírio Albino Parisotto
Videolar

Parisotto - EOY

O empresário Lírio Albino Parisotto começou sua trajetória como dono de uma locadora de vídeo em Caxias do Sul (RS). Em 1988, após um convite da Sony para viajar ao Japão, Parisotto resolveu montar a Videolar, oferecendo serviços diferenciados de fabricação e gravação em fitas VHS. Uma produtora que quisesse comercializar um filme de 90 minutos, por exemplo, receberia fitas VHS gravadas pela Videolar com exatamente essa duração, reduzindo o desperdício. Outro grande diferencial da empresa foi atuar em todas as etapas de produção, desde a fabricação das fitas até a legendagem dos filmes. A estratégia deu certo e a Videolar rapidamente se estabeleceu como uma das principais fornecedoras de mídias de armazenamento, que, além do VHS, passou a incluir CDs, DVDs e disquetes. Hoje, entre os clientes da empresa estão companhias de peso no mercado de entretenimento, como a Paramount, a Warner, a Disney, e a 20th Century Fox. A companhia também atua no segmento de multimídia, produzindo CD-ROMs para as editoras Caras, Globo e Peixes.

2001

Marco Aurélio Garib 
EverSystems

Garib - EOY

O conceito de banco sofreu uma revolução no início da década de 1990 com a popularização dos caixas eletrônicos e do uso de cartões magnéticos. Foi nessa época que o engenheiro eletrônico Marco Aurélio Garib resolveu investir em um negócio próprio e criar, em 1991, a EverSystems, empresa voltada para o promissor mercado de automação bancária. Neste mesmo ano, conseguiu fechar contrato com o Unibanco para desenvolver um sistema de home-banking. Sempre focado na segurança das informações, Garib soube como ninguém se adaptar às novidades tecnológicas - como internet e telefonia móvel. Hoje, com 350 funcionários, a EverSystems é quase sinônimo de automação bancária no País. Tem mais de 30 clientes no Brasil e no mundo – entre eles Bradesco, BankBoston e Citibank – e ajuda os bancos a criar agências virtuais em qualquer meio - seja na web, via e-mail, por telefone celular ou através de palmtops.

2000

Laércio José de Lucena Cosentino
Microsiga Software S/A

Cosentino - EOY

Desenvolver programas de computador no Brasil é sempre um negócio arriscado, já que, além da competição com grandes companhias multinacionais, o empresário também lida com a pirataria. Mesmo com essas dificuldades, a Microsiga Software S/A, fundada em 1983 por Laércio José de Lucena Cosentino, é líder no mercado de software para pequenas e médias empresas. A companhia registra faturamento anual de R$ 190 milhões, possui 2 mil empregados e 60 escritórios. Para atingir o sucesso, o Empreendedor do Ano em 2000 investiu num princípio fundamental: a valorização dos funcionários. Além de pagar bons salários, Laércio Cosentino faz questão de manter um contato pessoal com sua equipe. “O sucesso de uma empresa é o sucesso de um grupo”, diz. Resultado: trabalhar na Microsiga se torna o objetivo dos profissionais de tecnologia e a empresa acaba retendo os melhores talentos do mercado.

1999

Aleksandar Carlos Mandic 
Mandic S/A

Mandic - EOY

A trajetória de Aleksandar Carlos Mandic resume bem duas características marcantes nos empreendedores: dedicação e visão. Em 1990, numa época em que o uso da internet ainda era restrito ao meio acadêmico, ele criou a Mandic BBS – sigla para Bulletin Board System, sistema para troca de informaçõees via conexão telefônica e embrião dos atuais provedores de acesso à internet. O capital inicial da Mandic foi um computador pessoal, e a sede da empresa, até 1995, ficava em um quarto da sua casa. A qualidade dos serviços e a atenção dada aos clientes impulsionaram a Mandic, que virou provedor de internet. Seu faturamento anual pulou de US$ 3 mil, em 1992, para US$ 10 milhões, em 1997. Com uma história dessa, ninguém se surpreendeu quando, em 1999, Aleksandar Mandic foi reconhecido o Empreendedor do Ano pela EY.

1998

Helder Couto Mendonça 
Forno de Minas

Helder - EOY

A história do fundador da Forno de Minas, o empresário Helder Couto Mendonça, é saborosa e mistura duas receitas: uma culinária e outra de sucesso. Mendonça simplesmente levou a sério o famoso elogio "muito gostoso, pode até vender", que dizemos sempre que experimentamos uma boa refeição. Mineiro, resolveu produzir em larga escala e comercializar a receita de pão de queijo que sua mãe preparava. Em 1991, fundou a Forno de Minas junto com sua irmã e, a partir daí, a empresa não parou mais de crescer. O talento visionário de Helder Couto Mendonça lhe valeu o primeiro prêmio Master Empreendedor do Ano no Brasil, em 1998.