Building a Better Working World

Prêmio Empreendedor do Ano

  • Compartilhar

Esta categoria inclui empreendedores de grande destaque em sua área de atuação. Entre os indicados, será escolhido o representante do Brasil no World Entrepreneur of the Year, em Monte Carlo, Principado de Mônaco.


 

Pietro Sportelli | Aethra

O italiano Pietro Sportelli chegou ao Brasil, em 1959, trazendo na bagagem – além de muita determinação – um diploma de design industrial. Fixou-se em Contagem (MG), onde fundou em 1974 a Hammer, que produzia peças para a indústria automobilística. O negócio prosperou e a empresa criou novas unidades para atender tanto ao desenvolvimento de componentes automotivos quanto à fabricação de ferramentais. Surgiu assim a Aethra, uma das maiores fornecedoras de serviços e produtos de alta tecnologia para os principais fabricantes de automóveis do País. Hoje o grupo Aethra conta com mais de 5 mil colaboradores, distribuídos em onze unidades no Brasil e uma em Córdoba, na Argentina.


Armindo Dias | Grupo Arcel

Foi ajudando a tomar conta da “vendinha” da família, em Portugal, que Armindo Dias despertou para os negócios. De origem simples, serviu o Exército português para encontrar uma oportunidade de crescer profissionalmente. Lá tomou conhecimento, por meio da revista brasileira O Cruzeiro, que o nosso País era um lugar promissor. Atravessou o Atlântico e chegou ao Brasil em 1956. Trabalhou por 34 anos no ramo alimentício e, em 1997, comprou a concessionária Fiat Tempo e o The Royal Palm Plaza Hotel. Nasceu assim o Grupo Arcel, uma das maiores holdings do interior de São Paulo, que tem cerca de 1.600 funcionários e fatura mais de R$ 800 milhões por ano.


Eraí Maggi Scheffer | Grupo Bom Futuro

Conhece o termo “safrinha”? Ele é creditado ao espírito inovador de Eraí Maggi Scheffer, que vislumbrou a possibilidade de dois ciclos produtivos no mesmo ano. Certamente o contato desde criança com a agricultura o ajudou nesse processo de inovação. Já aos 17 anos teve de ficar à frente dos negócios da família, devido à morte do pai em um acidente. Na década de 80, decidiu desbravar as terras de Mato Grosso e, em 1995, arrendou áreas da Fazenda Bom Futuro. Nelas, pôs em prática outros projetos, como o de integração lavoura-pecuária, uma prática sustentável que promove a rotação de culturas. Tanta inovação fez com que o grupo se tornasse o maior produtor de pluma e soja do mundo.


Leonardo Fausto Zipf | Duas Rodas

Poucas pessoas teriam a ousadia de se inspirar na afirmação de Juscelino Kubitschek de que o Brasil iria crescer 50 anos em cinco. Pois Leornardo Zipf teve. Em 1988, ele foi contratado como supervisor de vendas pela empresa Duas Rodas – que produz ingredientes para a indústria alimentícia. Em 1992, assumiu a Diretoria Comercial e idealizou o Plano 70 em 4, que tinha o objetivo de duplicar o faturamento da empresa em quatro anos – o que foi alcançado com êxito. Em 2011, lançou o Plano Prioridade 1, que prevê crescimento de 130% no faturamento até 2015. Líder de mercado no Brasil no segmento de aromas, a empresa atualmente alcança a segunda posição na América Latina.


Haroldo Antonio Antunes | Embaré

Provavelmente quando Haroldo Antunes olha para trás deve sentir-se satisfeito pelo caminho percorrido. Aos 13 anos, entregava revistas de porta em porta. Em 1942, começou como office-boy em um laboratório farmacêutico, onde, após oito anos, alcançou a chefia do Departamento de Cobrança. Juntamente com um colega de trabalho, em 1961 adquiriu a Laticínios Lagoa da Prata, que foi pioneira em desenvolver a embalagem de sachê plástico para o leite em pó. Em 1963, com o mesmo sócio adquiriu a Embaré, em Taubaté. Em 1969 fundiram as duas empresas sob o nome Embaré Indústrias Alimentícias S.A.. Só nos últimos três anos, o faturamento da empresa passou de R$ 630 milhões para mais de R$ 1 bilhão.


Alcione de Albanesi | FLC

Na vida de Alcione de Albanesi tudo ocorreu de forma precoce. A menina que aos 14 anos juntou seu próprio dinheiro para viajar aos EUA e aprender inglês, aos 17 já tinha 80 funcionários e sua própria confecção. Aos 25, abriu uma loja de material elétrico. Em 1992, viajou para a China e trouxe para o Brasil as primeiras lâmpadas econômicas, que hoje substituem as incandescentes. Vencendo as multinacionais, a FLC conquistou centenas de prêmios. Com uma equipe de 600 colaboradores e mais de dez mil clientes ativos, hoje é a empresa que mais vende lâmpadas no País. Em 2014, Alcione inaugura a primeira fábrica nacional de LED.


Washington Umberto Cinel | Gocil

Quando Washington Umberto Cinel optou por seguir a carreira militar e alcançou a patente de primeiro-tenente, notou que a área de segurança pública e privada necessitava de ações objetivas de prestadores desse tipo de serviço. Em 1985, ele se desligou da Polícia Militar e fundou, em Bauru (SP), a Gocil – empresa prestadora de serviços de segurança privada. Aos poucos, ela foi ampliando sua área de atuação e avançou para a cidade de São Paulo e região metropolitana. Na época, contava com sete funcionários. Atualmente, o Grupo Gocil figura como um dos maiores grupos de segurança privada do Brasil, estando presente nos Estados de RJ, BA, SC, RS, MG, GO, PR e PE.


Antônio Alberto Saraiva | Habib’s

Não fosse pelos conselhos de um taxista, Antônio Alberto Saraiva teria desistido da padaria da família – palco de um assalto que causou a morte de seu pai. Com a fé retomada, Antônio começou uma grande trajetória que passou pela Casa da Pizza Rodízio, Casa do Nhoque, Casa da Fogazza e Casa do Pastel. O Habib’s foi fundado em São Paulo (SP), em 1988, e hoje representa a maior rede brasileira de fast food e a maior do mundo em culinária árabe. Conta com 490 lojas, 14 centrais de produção, 22 mil colaboradores, 220 milhões de clientes ao ano e um faturamento em vendas que alcança R$ 2,6 bilhões.


Fernando Antonio Simões | JSL

“Quando você acha que alcançou o sucesso, é o momento exato em que começa a derrota.” Essa premissa orienta Fernando Simões até hoje em todas as suas ações na JSL, empresa que teve como embrião a Transportadora Julio Simões, criada por seu pai, Julio Simões, em 1956, em Mogi das Cruzes (SP). Na década de 90, foi Fernando quem mostrou ao pai a importância da diversificação dos serviços prestados pela empresa, que de transportadora do modal rodoviário se transformou em uma operadora logística. Em 2010, a JSL abriu o capital e, atualmente, é a empresa com o mais amplo portfólio de serviços logísticos do Brasil - com mais de 170 filiais no País -, e líder em seu segmento em termos de receita líquida.


César Bilibio | Medabil

Fundada em 1967, pelo Sr. Attilio Bilibio, na garagem de sua residência em Nova Bassano (RS), a Medabil cresceu e prosperou, fruto do trabalho árduo e dedicado. Mesmo após a morte de seu fundador, empreendedor nato que sempre se preocupou em preparar os filhos César e Lires para a sucessão, a empresa continuou na mesma linha de crescimento ao longo dos anos. Em 2012, atingiu o seu primeiro bilhão – resultado impulsionado pela gestão da família, com César na presidência da operação.


Arione Monteiro Diniz | Óticas Diniz

Quando Arione Diniz trabalhava como vendedor em lojas de relógios e joias, percebeu que os lucros poderiam ser maiores caso elas fidelizassem os clientes e entendessem suas expectativas, oferecendo um atendimento de qualidade. Arione teve oportunidade de pôr em prática sua teoria em 1992, quando fundou a primeira loja das Óticas Diniz, em São Luís (MA). O sucesso foi tanto que resolveu transformar a marca em franquia. Para mostrar que realmente o cliente é o seu foco principal, todas as unidades franqueadas têm um “barzinho”, onde os clientes podem se servir de sorvetes, refrigerantes, café expresso e sucos. Com 22 anos de mercado, as Óticas Diniz têm 718 unidades no Brasil.