Topo_Site_-_EOY_2013

  • Compartilhar

Perguntas frequentes

 

O que é o Prêmio Empreendedor do Ano global?

O Prêmio Empreendedor do Ano global está em sua 13ª edição. O programa foi criado pela EY para reconhecer as realizações dos empreendedores no mundo, seguindo o sucesso de mais de 27 anos do programa Empreendedor do Ano® da EY em mais de 50 países. A cada ano, os vencedores do prêmio de cada país se reúnem em Monte Carlo para concorrer ao título de Empreendedor do Ano Global da EY. Este ano, o evento ocorrerá de 5-9 de junho.


Por que a EY criou o programa Empreendedor do Ano?

O programa foi concebido para reconhecer os empreendedores mais bem sucedidos e inovadores do mundo. Identificando e reconhecendo as realizações de empreendedores em negócios em crescimento, dinâmicos e de sucesso, buscamos incentivar a atividade empresarial globalmente. Trabalhamos com grandes empreendedores em todos os setores da sociedade: pessoas com ideias novas em empresas globais, visionários em firmas que ainda não fizeram oferta publica inicial de ações, e empreendedores sociais, envolvidos nas questões mais urgentes da sociedade.

Essas interações nos ensinaram muito, e sabemos agora que o empreendedorismo não é relacionado ao porte da companhia: é um estado de espírito. Acreditamos que é algo que todas as empresas podem – e devem - adotar. Queremos incentivar as pessoas pelo mundo afora a pensar sobre o que é necessário para ser um empreendedor e como podemos criar um ambiente que promova a inovação e a criatividade. Os programas Empreendedor do Ano, que ocorrem localmente, e Empreendedor do Ano Global, refletem uma extensão deste compromisso.


Quando foi lançado o programa?

O programa Empreendedor do Ano começou nos Estados Unidos em 1986, e continuamos com sua expansão pelo mundo.


Quantos países participam, em 2013, do Prêmio Empreendedor do Ano global?

O Prêmio Empreendedor do Ano acontece em mais de 140 cidades, em mais de 50 países. A Arábia Saudita, a Sérvia e o Uruguai irão participar do programa pela primeira vez em 2013.


Como um empreendedor pode chegar ao Prêmio Empreendedor do Ano Global?

Na maioria dos países, o processo de indicação inicia no âmbito regional. Os vencedores regionais podem então participar do processo do Prêmio Empreendedor do Ano do país. Não há um processo separado de indicação para o Prêmio Empreendedor do Ano Global, pois para concorrer a este prêmio, os candidatos devem ter sido os vencedores em seu país.


Como é selecionado o vencedor?

Cada membro da comissão julgadora independente do Prêmio Empreendedor do Ano Global recebe um pacote com informações detalhadas sobre os vencedores de cada um dos países, antes da sessão que definirá o nome final. No sábado pela manhã, após reunião fechada entre os vencedores e a comissão, em Monte Carlo, os jurados se reúnem para discutir as qualificações de cada candidato e selecionar o vencedor do Prêmio Empreendedor do Ano Global de 2013. O resultado, então, é anunciado em uma cerimônia de gala que acontece no sábado à noite.


Quem faz parte da comissão julgadora independente do Prêmio Empreendedor do Ano Global?

A comissão julgadora é composta por vencedores anteriores do prêmio e líderes empresariais de diferentes setores e de todas as partes do mundo. A lista completa e informações sobre os jurados estarão disponíveis no kit de mídia.


Como é possível garantir a imparcialidade do processo de seleção?

Considerando que a maioria dos jurados foi vencedora de prêmios anteriores, acreditamos que eles reconhecem o valor de um processo de seleção imparcial e justo para garantir a integridade do programa. Há um rodízio dos jurados de ano para ano, garantindo assim novas ideias e entusiasmo no processo de seleção.


Como empresas com filosofias e volumes de negócio tão diferenciados podem concorrer?

O prêmio é concedido com base em seis critérios, permitindo que os vencedores de cada país tenham oportunidades iguais para concorrer: espírito empreendedor, desempenho financeiro, direcionamento estratégico, inovação, impacto global e integridade/influência pessoal.

  


"Incentivo para que mais pessoas se dediquem, sejam empreendedoras, busquem a inovação e façam acontecer.

Laércio Cosentino, Presidente da TOTVS