Athlete interview:

Charmaine Crooks

  • Compartilhar

President/founder of NGU Consultants (since 1994), a sports marketing, management and corporate consulting company

Presidente/fundadora da NGU Consultants (desde 1994), uma empresa de marketing desportivo, gestão e consultoria corporativa

Q

Tell us about your early years in athletics.

Conte-nos sobre seu início no atletismo.

 

I was born in Jamaica to a very large family. We moved to Toronto, Canada, where I grew up, and lived across from a big park. It had a diverse community, and sport was what brought us together. When I was 16, I joined a local track club and had some great successes early on. With eight brothers and sisters to chase or be chased, I felt as if I was born to run.

At the University of Texas, I continued to run. I made my first foray into advocacy when I joined our women’s student political association and worked to get the same rights for female athletes that the men had. This was back in the ’80s when Title IX was happening and opportunities for women in sport were really starting to show.

I graduated with a degree in psychology and was planning to pursue my master’s, but the lure of sport kept drawing me back. I was privileged to go on to win a silver medal in the ’84 Los Angeles games and compete in the ’88 Olympics in Seoul. But after my disappointment there, I began to think about what I wanted to do next.

Nasci na Jamaica, em uma família muito grande. Mudamos para Toronto, no Canadá - onde cresci - e, em frente à nossa casa, havia um grande parque. A comunidade era bem diversificada, e o esporte era o que nos unia. Aos 16 anos, me inscrevi em um clube de corrida local e, desde o começo, me dei bem. Com oito irmãos e irmãs para perseguir ou de quem fugir, percebi que tinha nascido para correr.

Na Universidade de Texas, continuei correndo. Meu primeiro contato com a advocacia ocorreu quando comecei a trabalhar na associação política estudantil feminina que buscava direitos iguais para atletas do sexo feminino. Isso foi na década de 80, quando Title IX estava iniciando e as oportunidades para as mulheres nos esportes começaram a realmente aparecer.

Formei-me em psicologia e tinha planos para fazer mestrado, mas a atração pelo esporte me fazia voltar. Tive o privilégio de ganhar uma medalha de prata nas Olimpíadas de Los Angeles de 1984 e de competir em Seul em 1988. Mas com a decepção dessa última competição, comecei a pensar que caminho seguir.

Q

Could you give some detail about what happened in your competition in Seoul?

Você poderia nos contar o que aconteceu em Seul?

 

Our 4x400m relay team was competing in the finals when one of our runners was bumped and dropped the baton. It was one of those situations where you learn quickly to regroup and re-motivate yourself at a moment’s notice.

Interestingly, it was that incident that made me decide to take on a new challenge, so I started training for the 800 meters, which turned out to be a really good transition for me. I went on to become the first Canadian woman to run it in under two minutes.

I moved to Vancouver in 1989 and in order to fund my running, I sold photocopiers for about two years. I earned two top-ten world rankings in the 400m and the 800m, while working full-time.

Nossa equipe de revezamento 4x400m estava competindo nas finais quando alguém esbarrou em uma de nossas atletas e o bastão acabou caindo. Foi uma daquelas situações em que aprendemos a nos reagrupar rapidamente e nos motivar novamente de um minuto para o outro.

Foi justamente devido a esse incidente que resolvi ir em busca de outro desafio, iniciando meu treinamento para os 800 metros. Essa transição acabou sendo ótima para mim. Tornei-me a primeira canadense a correr nessa modalidade, com tempo inferor a dois minutos.

Mudei para Vancouver em 1989 e, para financiar meus treinamentos, vendi fotocopiadoras por cerca de dois anos. Por duas vezes, fui classificada entre as dez melhores corredoras do mundo de 400m e 800m, mesmo trabalhando em tempo integral.

Q

How did you manage that?

Como conseguiu isso?

 

It was all about time management. I had to really focus on my goals and was fortunate to be surrounded by people whose support allowed me to continue competing. I always think back to my sports career and appreciate how those skills prepared me to adapt to change, to new environments.

I have applied the discipline I learned as an athlete to my international consulting business, and it has really helped me grow the business.

É basicamente uma questão de gestão de tempo. Tinha que me concentrar nas metas e tive a sorte de estar cercada por pessoas que me deram o apoio necessário para continuar a competir. Sempre que me lembro de minha carreira esportiva, dou valor a essas habilidades e sinto que foram fundamentais para me ajudar na adaptação às mudanças, aos novos ambientes.

Aplico a disciplina que aprendi como atleta à minha consultoria internacional, e isso tem contribuindo muito para o crescimento do negócio.

Q

What have you found to be the most frustrating thing about being in the corporate world?

Em sua opinião, qual é o aspecto mais frustrante em relação ao mundo corporativo?

 

As a consultant, I have the pleasure of working with entrepreneurial companies as well as larger, more established corporations. As an athlete, I was accustomed to fast results, which isn’t always the reality in the business world. I’ve learned to be flexible, adjust and change, and to be patient.

Como consultora, tenho o prazer de trabalhar com empresas empreendedoras, bem como com algumas das companhias mais importantes do mercado. Como atleta, me acostumei com resultados rápidos, o que nem sempre é uma realidade no mundo empresarial. Aprendi a ser flexível, a me ajustar e ter paciência.

Q

When you’re hiring a new employee, what makes somebody stand out?

Ao contratar um novo funcionário, o que faz um profissional se destacar?

 

You can put 10 people on a track and watch all of them run, but you have to look at the consistency of their work — how they handle unexpected outcomes. I look for someone who enjoys working with people and will bring the same sense of pride and ownership to the table that I do. I also look for people who can bring a fresh perspective.

Você pode colocar dez pessoas numa pista de corrida e observá-los correr, mas é necessário verificar a consistência de seu trabalho – como lidam com resultados inesperados. Procuro profissionais que gostem de trabalhar com pessoas e que tenham o mesmo senso de orgulho e responsabilidade que eu. Também procuro pessoas que possam trazer novas perspectivas.

Q

When someone walks into the room, is there anything that really sparks your interest right away?

Quando alguém entra na sala, há algo que desperte sua atenção logo de cara?

 

It can be as simple as being someone who is a good listener and loves to learn. I’d say the qualities that make an athlete strong – consistency and functioning well as a part of a team — are qualities that can benefit you in any profession.

Pode ser algo simples, como ser um bom ouvinte e adorar aprender coisas novas. Eu diria que as qualidades que tornam um atleta forte – consistência e trabalho em equipe – são características que são benéficas em qualquer profissão.

Q

If I was a Canadian athlete thinking that Sochi was my last games, is there anything that the Canadian Olympic Committee, or the IOC, has in place that may be helpful?

Se eu fosse um atleta canadense e informasse que estaria fazendo minha última participação nos Jogos Olímpicos de Sochi, existe algum procedimento do Comitê Olímpico Canadense, ou do COI, que poderia ser útil?

 

There are some career aptitude programs, both in Canada and overseas, and numerous Olympic alumni associations. I believe that some of the greatest missed opportunities, however, are in not taking advantage of programs that are supported by sponsors.

I’m so excited about the EY program because it’s building a network of women who can show a variety of pathways to success. I’m personally committed to developing successful mentoring opportunities, so we can not only showcase what we’ve done, but also share our personal journeys and expose young athletes to mentors in sport, as well as many other areas.

Athletes are not the only ones talking about opportunities for women on a global scale. We need to cultivate this amazing change, and I applaud EY for taking the initiative. It is going to make a world of difference, and I am excited to be involved. This program is here to let you know you’re not alone. There are people who care beyond the podium and will help you get where you need to go.

Existem alguns programas de aptidão profissional - tanto no Canadá como em outros países - e inúmeras associações de ex-atletas olímpicos. Acredito que algumas das maiores oportunidades perdidas, no entanto, estão em não aproveitar os programas apoiados por patrocinadores.

Estou muito animada com o programa da EY, pois possibilita o desenvolvimento de uma rede de mulheres que pode revelar uma diversidade de caminhos para o sucesso. Estou pessoalmente comprometida com o desenvolvimento de oportunidades de aconselhamento de sucesso para que possamos não só mostrar tudo o que fizemos, mas também compartilhar nossas experiências pessoais, expondo jovens atletas a conselheiros de esporte e de outras áreas.

Os atletas não são os únicos a falarem sobre oportunidades para as mulheres em âmbito global. Precisamos cultivar essa mudança incrível e a EY está de parabéns por ter tomado essa iniciativa. Isso fará toda a diferença, e estou muito feliz em fazer parte do processo. O programa existe para dizer que você não está sozinho. Existem pessoas que se importam além do pódio e irão ajudá-lo a alcançar a sua meta.

Q

What would you say to an elite athlete who is used to being the top in their sport who now finds herself selling copiers, or is an employee at a large company and is one of thousands of employees?

O que você diria a um atleta de elite acostumado a estar entre os primeiros em sua categoria e que, agora, está vendendo fotocopiadoras, ou que é funcionário de uma grande empresa, sendo somente mais um entre milhares de profissionais?

 

Even though you no longer have that familiar support system around you, you have to remember that the traits that led you to athletic success — a strong foundation, independence, discipline, success as part of a team — are qualities that prepare you for what’s ahead.

When I first started selling copiers, I set goals at work just like I do when I run. Instead of staring at a piece of paper that said “1:58.2” — the Canadian 800m record, which I had taped to my refrigerator — I had a picture of a red BMW on my desk. I worked my tail off and was able to get it just three months later.

Goal setting has to be very specific. It has to be very focused and targeted. And you need the right people around your table — around your boardroom table or around your track table — to help you to get the best performance possible.

You don’t become a national champion overnight. You have to lay that foundation. It’s the same in business. The skills that we’ve learned, if applied well, are so attractive to those who are in the corporate world. They know that athletes come with a special set of disciplinary skills that you cannot teach in any business school.

If an athlete learns that, and goes to business school, and gets hands-on experience, the world can be their oyster.

Mesmo que você não esteja mais cercado por um sistema familiar de apoio, você deve lembrar que as características que o levaram ao sucesso no esporte – uma base sólida, independência, disciplina, um trabalho bem sucedido em equipe – são as mesmas qualidades que o preparam para o futuro.

Quando comecei a vender fotocopiadoras, estabeleci metas no trabalho, assim como faço quando corro. Em vez de ficar olhando para um pedaço de papel que dizia “1:58.2” — o recorde canadense para 800m, que eu colei na minha geladeira – eu coloquei a foto de um BMW vermelho na minha mesa de trabalho. Trabalhei como nunca, e consegui comprá-lo três meses depois.

A meta estabelecida deve ser bem específica. Precisa ser muito focada e direcionada. E você precisa ter as pessoas certas ao seu redor – seja na mesa de reuniões ou na pista de corrida – para ajudá-lo a ter o melhor desempenho possível.

Você não se torna um campeão nacional da noite para o dia. Você deve estabelecer a base. Nos negócios é a mesma coisa. As habilidades que aprendemos, se bem aplicadas, são muito valiosas no mundo corporativo. As pessoas sabem que os atletas possuem um conjunto de habilidades disciplinares que não se aprende em nenhum curso de negócios.

Se, além de aprender isso, o atleta fizer um curso de negócios e, ainda por cima, obtiver experiência prática, o mundo está a seus pés.

Q

Is there anybody in particular that you admire in the world of business today?

Existe alguém em especial que você admira no atual mundo dos negócios?

 

When I first moved to Vancouver, I met Wendy McDonald, the CEO of BC Bearings Engineering Firm. She gave me my very first speaking engagement, and I’ll never forget how amazing she was to me. She unfortunately passed away at 90 years old very recently — but will always be an inspiration to me.

I also have incredible admiration for my coach and his wife. She’s a best-selling cookbook author and he was a well-known sport medicine doctor. He’s 80, she’s 75 and they’re still writing, still traveling, still giving back to the community — and they’re both Olympians!

Ao mudar para Vancouver, conheci Wendy McDonald, CEO da BC Bearings Engineering Firm. Ela me passou meu primeiro trabalho de palestra, e nunca vou me esquecer como ela foi incrível comigo. Infelizmente, Wendy faleceu recentemente, aos 90 anos de idade – mas ela sempre será uma inspiração para mim.

Também tenho profunda admiração por meu conselheiro e sua esposa. Ela é autora de um best-seller sobre culinária e ele era um famoso médico desportista. Ele está com 80 e ela, com 75, e ambos ainda escrevem, viajam, trabalham para a comunidade – e são atletas olímpicos!

Q

Is there anything specific in terms of the Women Athletes Global Leadership Network that you want to add?

Existe algo específico em termos da Rede Global de Liderança de Mulheres Atletas, que você gostaria de acrescentar?

 

The experiences that I’ve been privileged to have through sport are transcendent and will always be with me. I’m all for supporting athletes 100% on their way to the podium, but in many ways I’m even more dedicated to helping them after that — sustaining that level of elite performance and bringing it into the business arena.

I think it’s a really great thing to know that they’re not alone — that they now have this network as one of many resources. Partnering with women who’ve been there is educational and empowering. It’s important that they hear the stories so they know that athletes transition in different ways, at different times and for different reasons.

As experiências pelas quais tive o privilégio de passar por conta do esporte são transcendentais e sempre me acompanharão. Sou totalmente empenhada em apoiar os atletas em 100% de seu caminho ao pódio, mas, em muitos aspectos, sou ainda mais dedicada em ajudá-los após essa fase – sustentar esse nível de desempenho de elite e levar isso aos negócios.

Acredito que é muito bom saber que não estão sozinhos — que agora podem contar com essa rede como mais um de inúmeros recursos. A parceria com mulheres que já passaram por isso é educativo e capacitador. É importante que ouçam as histórias para perceber que os atletas fazem a transição de diferentes formas, em diferentes momentos e por diferentes motivos.

Q

The qualities that you mention about athletes are universal, yet if you’re coming from the Middle East or China, your opportunities as women may be different. We’re hoping that Olympians all over the world will read this. Will they be able to reap the benefits from this type of network?

As qualidades que você menciona sobre atletas são universais, mas se você vier do Oriente Médio ou da China, por exemplo, suas oportunidades como mulher podem ser bem diferentes. Esperamos que as atletas olímpicas do mundo inteiro possam ler esse material. Será que elas conseguirão colher os benefícios desse tipo de rede?

 

Absolutely. The universal values of the Olympics are relevant. The games have been redefined in many ways during the last 100 years, and now every single country is represented. The Olympic movement is following that universality by truly embracing those values that everyone wants … the goodness of people.

The progress of women in so many different cultures complements the Olympic ideals, as does introducing role models from all over the world who can offer advice in so many areas. Cultural awareness can make or break a business relationship, and having a mentor who can educate you, as well as expand your diversity, is an incredible asset.

It’s those diversities of thought, linked to common values, that will make the world a better place through sport for all women.

Sem dúvida. Os valores universais dos Jogos Olímpicos são relevantes. Eles passaram por muitas redefinições nos últimos 100 anos, e agora cada país tem sua representação. O movimento olímpico está acompanhando essa universalidade, incorporando os valores que todos desejam... a bondade das pessoas.

O progresso das mulheres em tantas culturas diferentes complementa os ideais olímpicos, assim como a introdução de modelos do mundo inteiro, que podem dar conselhos em tantas áreas. A conscientização cultural pode formar ou romper uma relação de negócios, e um conselheiro que possa te orientar e ampliar a sua diversidade tem um valor incalculável.

São essas diversidades de pensamento, ligados a valores comuns, que irão tornar esse mundo melhor por meio do esporte para todas as mulheres.

Want to learn more about what elite athletes can do after sports? Join our network.

Quer saber mais sobre o que atletas de elite podem fazer depois do esporte? Junte-se à nossa rede

The views of third parties set out in this publication are not necessarily the views of EY. Moreover, the views should be seen in the context of the time they were expressed.

As opiniões de terceiros emitidas nesta publicação não refletem necessariamente as opiniões da EY. Além disso, as opiniões devem ser vistas no contexto do período em que foram emitidas.

Charmaine Crooks, Canada

Charmaine Crooks, Canadá

Athlete interview:

Entrevista com a atleta: