Athlete interview:

Lydia Murphy Stephans

  • Compartilhar

President of Pac-12 Television Networks

Presidente da Pac-12 Television Networks

Q

When you were growing up, did you have any idea what you wanted to be?

Quando jovem, você fazia alguma ideia do que queria ser no futuro?

 

I am the youngest of four children with two older brothers active in sports, so when I was seven, eight and nine years old, the only thing I wanted to be was a professional athlete. I grew up in the Chicago area — my favorite athletes were Gale Sayers and Ernie Banks — and I truly thought I could be a professional football or baseball player at the time.

Sou a caçula de quatro filhos, e meus dois irmãos mais velhos praticavam esportes. Por isso, quando tinha sete, oito e nove anos de idade, a única coisa que de fato queria ser era uma atleta profissional. Cresci na cidade de Chicago – meus atletas favoritos eram Gale Sayers e Ernie Banks – e eu realmente acreditava que poderia me tornar uma jogadora de futebol ou de basquete profissional naquela época.

Q

When did you realize the football career wouldn’t pan out?

Em que momento você percebeu que a carreira de jogadora de futebol não iria dar certo?

 

I was about 11 years old, and I was devastated. However, at that point, I also was exposed to speed skating because there were two women from my hometown who competed and won gold medals in the 1972 Olympics. So I quickly shifted gears.

Eu tinha então 11 anos de idade, e me senti arrasada. Mas, naquela época, me interessei por patinação de velocidade no gelo porque havia duas mulheres da minha cidade que competiam nessa modalidade e ganharam medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 1972. Então, rapidamente mudei de planos.

Q

How important is it to have continuing education?

Continuar os estudos foi importante?

 

I think those of us who grew up participating in sports at any level are acutely aware that, at any point, an injury could immediately bring a career in sports to an end. Therefore, education is not only a good backup, but also a wonderful way to become well rounded and stay connected with peers and friends.

Eu acredito que todas as pessoas que crescem praticando esportes, em qualquer nível, têm consciência de que, a qualquer momento, uma lesão pode interromper uma carreira desportiva. Por isso, os estudos acabam proporcionando não só uma boa estrutura, mas também uma excelente maneira de ganhar experiência e de estar em contato com colegas e amigos.

Q

How did you manage to do both at such a high level?

Como você conseguiu fazer os dois tão bem - estudar e praticar esportes?

 

Looking back, in my early and mid-20s I clearly was very driven. I didn’t have a plan to push everything out to a particular level; however, I did learn at a young age, through family and life lessons, that no matter what the endeavor I chose, I was going to do my best. So it was natural for me to be as dedicated to my schoolwork as I was to my athletic activities.

Olhando para trás, vejo que quando tinha meus 20 anos, era muito motivada. Eu não tinha exatamente um plano específico onde concentrar minhas energias; no entanto, realmente aprendi desde muito cedo, por meio de lições de vida e de família, que, qualquer que seja o esforço escolhido, o que importa é fazer o seu melhor. Então, ser tão dedicada aos estudos quanto às atividades atléticas era algo natural para mim.

Q

What are some advantages from competing in sports that you brought over to the television side?

Quais são algumas das vantagens que você trouxe das competições esportivas para o mundo da televisão?

 

Most athletes who compete, and who are successful, are not immediately successful. It’s a long road, even if they’re gifted. Athletes at a high level learn to be dedicated, and to be disciplined, and they know very well that the amount of work that they put into their craft will pay off in dividends.

A maioria das atletas que compete e que são bem sucedidas não tem sucesso imediato. É um longo caminho, mesmo que sejam especialmente talentosas. Atletas de alto nível aprendem a ser dedicadas e disciplinadas, e sabem muito bem que o tanto de esforço e trabalho que investem em sua modalidade irá compensar e trazer benefícios.

Q

How did you get your first job in television?

Como obteve seu primeiro emprego na televisão?

 

I was very lucky to secure two jobs right out of grad school. My first job in television was the lead news producer of the 6:00 and 11:00 news at WLUC-TV in Marquette, MI, which, at the time, was ranked 25th out of 228 markets. After 11 months in this dual role, I read that Dennis Swanson, whom I had met years before during my skating days, was named president of ABC Sports. So I wrote to him and told him I was very interested in working for ABC Sports.

I joined ABC Sports as a freelance production assistant, and through a lot of hard work, I ended up spending 13 years there, ultimately serving as vice president of Program Planning and Acquisitions.

Tive muita sorte em ter conseguido dois empregos assim que terminei a pós-graduação. Meu primeiro emprego na área de televisão foi como produtora chefe de notícias no noticiário da TV WLUC das 6h00 às 11h00 na cidade de Marquette, no estado de Michigan, que, naquela época obteve o 25º lugar entre 228 mercados. Após 11 meses nesse duplo papel, li que Dennis Swanson, que eu havia conhecido anos antes quando ainda era patinadora, havia sido nomeado presidente da ABC Sports. Escrevi então para ele e lhe disse que estava interessada em trabalhar para a ABC Sports.

Ingressei na ABC Sports como produtora assistente freelance e, após muito trabalho árduo - estou lá já há 13 anos - tornei-me vice-presidente de Planejamento de Programas e Aquisições.

Q

Talk about that ascent — how did you get to the top?

Fale sobre essa ascensão – como você conseguiu chegar ao topo?

 

I absolutely had no plan. I didn’t choreograph it. I can’t take responsibility for being the architect. I knew that eventually I’d like to become an executive. I truly had my dream job when I was a production assistant for ABC Sports because I was able to keep my hand in sports while learning television production at the same time. I was surrounded by the best people in the live television business. I watched them, I learned from them and, when I was asked to do something, I never said no.

As I made myself available and one door would close, another would open. There was a lot of trial and error involved, but I was reliant on the kindness of the professionals who helped me discover talents I didn’t even know I had.

Eu não tinha plano algum. Não projetei esse caminho. Não sou responsável por ser a arquiteta. Eu definitivamente sabia que queria ser uma executiva. Ser a produtora assistente do ABC Sports era o emprego dos meus sonhos porque era uma forma de fazer parte do universo dos esportes e, ao mesmo tempo, aprender sobre o trabalho de produção para a televisão. Eu estava rodeada dos melhores profissionais na área de negócios de televisão ao vivo. Eu observava todos, aprendia com eles, e quando me pediam para fazer algo eu nunca dizia não.

Como eu me colocava à disposição, às vezes uma porta se fechava, mas outra já se abria. Isso envolveu muita tentativa e erro, mas a gentileza dos profissionais me ajudou a descobrir talentos que nem eu mesma sabia que tinha.

Q

What are some of the most important lessons you’ve learned on and off the ice when it comes to being a television executive?

Como executiva de televisão, quais são algumas das lições mais importantes que aprendeu dentro e fora dos rinques de gelo?

 

I started speed skating when I was 12, and my first speed skating coach was a guy named Edward Torres who taught me a lesson that I’ve carried with me. This lesson is, simply put, when you fall down, get back up and finish the race. And he would yell that to me — at 12 years old with these bony legs, when I would be upset after falling down during a race, I’d hear him say, “Get up and finish!“

It was just such a great life lesson because everybody falls. Whether you’re on the ice or you’re in your career, everybody falls and everybody fails, but the lesson is: get back up and finish what you’ve set out to do.

Iniciei na patinação de velocidade no gelo quando tinha 12 anos de idade. Edward Torres, então meu primeiro treinador, ensinou-me uma lição que me inspira até hoje. A lição é simples: quando cair, levante-se e termine a corrida. E ele gritava isso para mim. Aos 12 anos de idade, com as pernas ossudas, quando ficava chateada após haver caído durante uma corrida, eu o escutava dizer, "Levante-se e vá até o fim".

E isso acabou sendo uma grande lição, pois todo mundo leva tombos. Quer seja no gelo ou na carreira, todos levam tombos e todos falham, por isso a lição é: Volte a levantar-se e finalize o que você se propôs a fazer.

Q

What are some lessons you’ve learned from all of your different roles in the business?

Que lições aprendeu após tantas funções diferentes na área de negócios?

 

When I was growing up, my parents reinforced that you treat others the way you want to be treated. That has been a guiding lesson for me. I also learned that there is no direct path to a goal — life is very unpredictable.

I’ve learned to remain open and optimistic and to know that if you think something is supposed to happen and it doesn’t, it doesn’t mean that the door is completely closed. It just means the door is to your left or right or a little farther ahead than what you thought, so you persevere until you’re able to walk through it.

Quando era criança, meus pais costumavam repetir que você deve tratar os outros da mesma maneira como quer ser tratada. E essa é uma lição que ainda me orienta. Também aprendi que não há um caminho direto a ser trilhado para se alcançar uma meta – a vida é muito imprevisível.

Eu aprendi que se deve sempre estar otimista, e saber que, se você acredita que algo está para acontecer mas não acontece, isso não significa necessariamente que a porta está fechada. Significa apenas que a porta está mais à direita ou à esquerda, ou um pouco mais distante do que você havia inicialmente pensado, e que você deve perseverar até que seja possível passar por ela.

Q

Moving on to Pac-12, how do you handle running a network like this?

Agora, em relação ao Pac-12, como é administrar uma rede como essa?

 

The good news is that I’m not solely responsible for running the Pac networks. I am one of many people on a team.

Think of me as the general manager on a team with very talented coaches and players who take on a great deal of the responsibility so that it’s not all on my shoulders.

A boa notícia é que não sou a única responsável pela administração das redes Pac. Sou um dos membros do time.

Pense em mim como um gerente geral de uma equipe que conta com treinadores e jogadores talentosos, e que tomam para si uma grande parte da responsabilidade, de maneira que as coisas não estão todas nos meus ombros.

Q

What’s a typical day like?

Como é um dia típico na sua vida?

 

My days are packed. They usually start early before 6:00 a.m. with coffee and exercise and emails and newspapers. By 7:30, I’m waking up the kids, getting them ready for school and having breakfast with them when I’m lucky. Most of the time, unless I’m traveling, I’m at the Pac-12 studios from 8:00 or 9:00 in the morning until 6:30 at night.

On a good day, I get a break from 6:30 until 8:30 or 9:00 at night to have dinner with my family, help the kids with homework and get them to bed. Then I check back in work-wise and am usually in bed by 11:00. My life is very regimented because I have to get a lot in. But for me, it’s vitally important that I have that balance between family and career.

Tenho muitos compromissos ao longo do dia. Geralmente começo cedo, antes das 6h00, com café, exercícios, e-mails e jornais. Por volta de 7h30 acordo as crianças e as arrumo para que estejam prontas para a escola e, com um pouco de sorte, tomo café da manhã com elas. A maior parte do tempo - a menos que esteja viajando - estou nos estúdios da Pac-12 das 8h00 ou 9h00 da manhã até as 18h30 da noite.

Em um dia bom, faço um intervalo das 18h30 até 20h30 ou 21h00 para jantar com minha família, ajudar as crianças com as tarefas e colocá-las para dormir. Depois volto para novas verificações de trabalho, e costumo me deitar às 23h00. Minha vida é bem regrada porque há muito por fazer. Mas, para mim, o que é vitalmente importante é haver equilíbrio entre a vida familiar e a carreira.

Q

What kinds of challenges do women face in the workplace?

Que tipos de desafios as mulheres enfrentam no local de trabalho?

 

The challenges that women face in the work environment mirror the challenges that women face in society today. We live in a very progressive culture, but the reality is there’s still a lot of sexism — there’s still racism. So the challenges that a woman faces include being herself and not being afraid to excel, but also making sure that people understand what she’s saying when she says something.

I face that challenge, as did my predecessors and as will my successors, but I believe that with each new generation, the challenge diminishes as people become more informed and more comfortable with each other in the corporate environment.

Os desafios que as mulheres enfrentam no ambiente de trabalho refletem os desafios que as mulheres enfrentam na sociedade de hoje. Estamos imersas em uma cultura que progride muito, mas a realidade é que ainda há muito sexismo - ainda há racismo. Portanto, os desafios que a mulher enfrenta incluem ser ela mesma e não ter receio de se superar. Mas incluem também certificar-se de que as pessoas entendem claramente o que você está dizendo.

É o desafio que enfrento, minhas predecessoras enfrentaram e minhas sucessoras enfrentarão. Mas acredito esses desafios vêm diminuindo a cada nova geração, à medida que as pessoas se tornam mais informadas e mais confortáveis umas com as outras no ambiente corporativo.

Q

Why is the EY Women Athletes Business Network important to you and women in the workforce?

Por que a Women Athletes Business Network é importante para você e as mulheres no mercado de trabalho?

 

ingles

It’s so important for women to have an opportunity to network with each other on all platforms and for women to get exposure and have access to other women who are pioneers. It’s empowering to meet women who have shown us by example that not only are our dreams attainable, but they also allow the next generations to take the next steps.

É de fato muito importante para as mulheres ter a oportunidade de interagir umas com as outras em todas as plataformas e também de se expor e ter acesso a outras mulheres que foram ou estão sendo pioneiras. Nós nos sentimos fortalecidas quando conhecemos mulheres que nos mostram, por meio de exemplos, que nossos sonhos não só são possíveis mas também abrem caminho para que as próximas gerações deem os próximos passos.

Want to learn more about what elite athletes can do after sports? Join our network.

Quer saber mais sobre o que atletas de elite podem fazer depois do esporte? Junte-se à nossa rede

The views of third parties set out in this publication are not necessarily the views of EY. Moreover, the views should be seen in the context of the time they were expressed.

As opiniões de terceiros emitidas nesta publicação não refletem necessariamente as opiniões da EY. Além disso, as opiniões devem ser vistas no contexto do período em que foram emitidas.

 

Lydia Murphy-Stephans, US

Lydia Murphy-Stephans, EUA

Athlete interview:

Entrevista com a atleta: