Skip to main navigation

Release Brics - EY - Brasil

  • Compartilhar

BRICS serão a aposta de seguradoras, aponta EY

Brasil é o mais acessível para companhias estrangeiras e está na terceira posição com maior previsão de crescimento em prêmios de seguros dentre 21 emergentes

São Paulo, 9 de abril de 2014 – As seguradoras globais que buscam expandir seus negócios devem apostar cada vez mais nas economias emergentes e nos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). É o que aponta o estudo da EY "Waves of Change: The shifting insurance landscape in rapid growth markets report". Segundo a análise, a China continua desempenhando um papel dominante no mercado internacional das seguradoras, mas países como México, Tailândia, Colômbia e Indonésia trazem boas perspectivas em longo prazo.
 
O mercado brasileiro apresenta importantes oportunidades, apesar de crescer em ritmo mais lento nos últimos anos. Segundo destaca a EY, o Brasil é o País mais acessível dentre os BRICS para companhias estrangeiras de seguros. A principal vantagem é a escala: de todas as economias emergentes estudadas, a brasileira ocupa a terceira posição dentre as com previsão de maior crescimento em prêmios de seguro (em dólares), abaixo apenas de China e Índia. Além disso, a crescente venda de carros deve proporcionar um grande aumento para as linhas automotivas das seguradoras — segundo o estudo, até 2015 o Brasil deverá ter uma frota de mais de 125 milhões de veículos.
 
O estudo da EY elabora um ranking com o cenário das economias emergentes. A Turquia aparece como o mercado de maior oportunidade, seguido por Indonésia e China — o Brasil ocupa o 10º lugar. Já Hong Kong encabeça a lista de países com menor risco, com Emirados Árabes e Chile na segunda e terceira colocação — o Brasil está na 14ª posição. China, México e Tailândia oferecem o maior potencial de risco versus oportunidade até 2020. O ranking leva em conta crescimento dos prêmios de seguro, fatores regulatórios, volatilidade macroeconômica, riscos de liquidez e de corrupção.
 
Segundo Pedro Subtil, sócio responsável por consultoria para o setor de Seguros da EY, o levantamento mostra que as seguradoras devem levar em conta as importantes mudanças em curso nas economias de rápido crescimento. “As companhias devem estar atentas às novas regulações, à adoção de novos produtos de seguro, incentivos fiscais e ao fato de que muitos governos considerarem o setor como estratégico”, destaca.
 
Sobre a EY

EY é líder global em serviços de Auditoria, Impostos, Transações Corporativas e Consultoria, comprometida em fazer sua parte para construir um mundo de negócios melhor. Os insights e os serviços de qualidade prestados ajudam a criar confiança nos mercados de capital e nas economias do mundo. A empresa desenvolve líderes excepcionais que inspiram suas equipes a entregar excelência a todos seus stakeholders. Dessa forma, a companhia desempenha um papel fundamental na construção de um mundo de negócios melhor para seus profissionais, clientes e comunidades.

A EY refere-se a uma ou mais empresas-membro da Ernst & Young Global Limited (EYG), organização privada constituída no Reino Unido, limitada por garantia e que não presta serviços a clientes.

Mais informações em: www.ey.com.br 

Acompanhe em:
@EY_Brasil
#BetterWorkingWorld

Para mais informações e íntegra do material, entre em contato com o Grupo Máquina PR:

Andréia Henriques – andreia.henriques@grupomaquina.com  – (11) 3147-7401/ 98325-3695
Amanda Trolezi – amanda.trolezi@grupomaquina.com  – (11) 2573-4100/ 98490-6252
Priscila Pagliuso – priscila.pagliuso@grupomaquina.com  – (11) 3147-7236/ 96341-5193

 

EY_foto-press-release
Back to top