Skip to main navigation

Release Rapid Growth Markets relatorio - EY - Brasil

  • Compartilhar

Brasil pode crescer 3,1% em 2013 e 4,4% em 2014, de acordo com pesquisa da EY

►    Apesar das baixas taxas de juros, isenções fiscais e elevação do crédito, as empresas brasileiras ainda relutam em investir

►    As principais barreiras para o avanço da economia brasileira residem nos custos de mão de obra, câmbio apreciado e gargalos estruturais

►    Brasil está abaixo da média dos 25 países emergentes pesquisados, que devem crescer 5,1% em 2013 e 6,0% em 2014

São Paulo, 29 de abril de 2013 –Após um crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de apenas 0,9% em 2012, a economia brasileira deve retomar o crescimento em 2013 e registrar um avanço de 3,1% ao final desse ano e 4,4% em 2014. As previsões são resultado de pesquisa realizada pela EY em parceria com a Oxford Economics e que integra o recém-lançado relatório trimestral Rapid-Growth Markets Forecast, que traça perspectivas macroeconômicas para 25 mercados emergentes.

“Estamos otimistas, com certa cautela, de que a virada necessária na política econômica brasileira está a caminho. Anúncios recentes dão conta de que os próximos passos serão a redução dos impostos sobre o setor privado e abertura de concessões para uma série de projetos de infraestrutura ao longo do ano”, pondera o relatório. No entanto, para retomar o crescimento, também é necessário recuperar a competitividade dos produtos brasileiros no mercado externo, prejudicada pela alta continuada do Real nos últimos anos.

Embora tenha reduzido os juros consideravelmente nos últimos anos para estimular o consumo e a produção, o Brasil segue com a taxa mais alta entre os mercados emergentes – e, consequentemente, com a maior taxa de retorno para investidores internacionais. Embora a atração de capital seja normalmente positiva, o influxo de moeda estrangeira é apontado pela EY como um dos principais fatores para a supervalorização do Real.

América Latina: fugindo da dependência das commodities

Países ricos em recursos naturais na América Latina escaparam relativamente sem danos da crise financeira global de 2008/2009. Isso ocorreu, em parte, graças à alta dos preços das commodities. Esses preços, porém, são cíclicos, e podem cair da mesma forma como se mantiveram em alta nos últimos anos. Portanto, a América Latina deve buscar um perfil de exportação diferente do adotado entre 2000 e 2010 e investir em produtos manufaturados de maior valor agregado.

Enquanto o Brasil reconstrói as bases de um círculo virtuoso de crescimento, Chile e México vivem o melhor momento na região. O primeiro beneficia-se da alta dos preços do cobre e deve ter crescimento acima de 5% neste ano; o segundo, embora tenha tido taxas tímidas de crescimento recentemente, deve beneficiar-se dos negócios conquistados graças a sua política de poucas barreiras comerciais e vivenciar um bom 2014.

Sobre o Rapid-Growth Markets Forecast

O Rapid-Growth Markets Forecast é uma relatório de análises macroeconômicas co-produzido pela EY com a Oxford Economics. O objetivo é atender a necessidade de previsões econômicas práticas e acessíveis e insights sobre o desenvolvimento de 25 países de rápido crescimento em todo o mundo. Esses países foram selecionados em três critérios fundamentais: eles devem ser grandes, tanto em termos de PIB quanto em demografia; países em crescimento rápido e dinâmico; e devem ser de importância estratégica para o desenvolvimento de negócios globalmente. As previsões são baseadas no modelo econométrico  global da Oxford Economics e fornece análise das implicações para as empresas que fazem negócios em mercados de rápido crescimento e recomendações para a tomada de decisão. Para mais informações, acesse www.ey.com/rapidgrowth

Sobre a EY

A EY é líder global em serviços de Auditoria, Impostos, Transações Corporativas e Consultoria. Em todo o mundo, nossos 152 mil colaboradores estão unidos por valores pautados pela ética e pelo compromisso constante com a qualidade. Nosso diferencial consiste em ajudar nossos colaboradores, clientes e as comunidades com as quais interagimos a atingir todo o seu potencial, em um mundo cada vez mais integrado e competitivo.

No Brasil, a EY é a mais completa empresa de Auditoria e Consultoria, com 4.900 profissionais que dão suporte e atendimento a mais de 3.400 clientes de pequeno, médio e grande porte.
Em 2011, a EY foi escolhida como Apoiadora Oficial dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e fornecedora exclusiva de serviços de Assessoria e Auditoria para o Comitê Organizador. O alinhamento dos valores do Movimento Olímpico e da EY foi decisivo nessa escolha. Visite o site: http://www.ey.com.br

Mais informações para a imprensa

Máquina da Notícia - Assessoria de imprensa EY
Diego Sartorato – diego.sartorato@grupomaquina.com – (11) 3147-7401/ (11) 99875-4311
Amanda Trolezi- amanda.trolezi@grupomaquina.com – (11) 2573-4100/ (11) 98490-6252
Priscila Pagliuso– priscila.pagliuso@grupomaquina.com – (11) 3147-7236/ (11) 96341-5193

foto-press-release
Back to top