Where will you find your next leader?

  • Compartilhar

With espnW, we explore how sport advances women at every level.

Com o espnW, descobrimos como o esporte impulsiona as mulheres em todos os níveis.

We’re all fighting the war for talent.

But there’s another war taking place: the fight for gender parity. And women aren’t winning — except when you introduce sport as a lever to vault women onto that level playing field.

Research that we’ve conducted over the last three years shows the role that sport plays at every stage of professional women’s lives — from girls to rising leaders to C-suite executives. With their problem-solving skills and team-building experiences, women who have played sport are uniquely positioned to lead in the corporate world.

In a historic move, the United Nations acknowledged the importance of sport in global development and in empowering women and girls when it adopted its Sustainable Development Goals in September 2015. The new agenda for 2030 specifically acknowledges “the growing contribution of sport ... to the empowerment of women and of young people, individuals and communities as well as to health, education and social inclusion objectives.”

Addressing the UN General Assembly, International Olympic Committee president Thomas Bach called sport a “natural partner” in realizing the UN’s agenda for global development. “Sport is a powerful platform to foster gender equality and empower women and girls,” he said.

Estamos todos lutando para encontrar talentos.

Mas outra luta vem sendo travada: a luta pela igualdade de gênero. E as mulheres não estão ganhando – exceto quando o esporte aparece para colocar a mulher em igualdade de condições.

Pesquisas que realizamos nos últimos três anos mostram o papel que o esporte desempenha em cada estágio da vida das profissionais – de meninas a líderes em ascensão a executivas de alto escalão. Com talento para a resolução de problemas e experiência em formação de equipes, as mulheres que já praticaram algum esporte estão posicionadas de maneira singular para liderar o mundo corporativo.

Em decisão histórica, ao adotar seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em setembro de 2015, as Nações Unidas reconheceram a importância do esporte para o desenvolvimento mundial e na capacitação de mulheres e meninas. A nova programação para 2030 reconhece, especificamente, “como o esporte contribui cada vez mais... para capacitar mulheres e jovens, indivíduos e comunidades, assim como colabora para melhorar a saúde, educação e metas de inclusão social."

Em resposta à Assembleia Geral da ONU, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, chamou o esporte de um “parceiro natural” para a realização da programação de desenvolvimento mundial da ONU. “O esporte é um meio poderoso para promoção da igualdade de gênero e capacitação de mulheres e meninas,” disse Bach.


EY - Where will you find your next leader?

Download the full report as a PDF.



EY - Where will you find your next leader

Baixe o estudo completo


Four steps to create more women leaders

Quatro passos para a formação de mulheres líderes

Gender parity challenges do not lend themselves to simple solutions, but there are some steps that both business and political leaders can take to support the role of sport in advancing more female leaders around the world.

1) Support girls’ and women’s sports programs from the ground up.
A Peterson Institute Policy Brief recommends incorporating physical education into primary and secondary school, training teachers in gender sensitivity, and guaranteeing equal access to facilities, equipment and mentors. Although developing countries may lack the clout of government legislation such as US Title IX, some of them have made progress.

2) Drive understanding of why sports matter.
Both the public and private sectors should look for ways to raise awareness of the importance of sport in raising future female leaders. On a personal level, parents of young girls need to understand the correlation between success in sport and success in business and life for girls.

3) Identify athletes in your talent pipeline.
College athletic departments can help businesses spot potential talent. Athletes are often juggling classes and a rigorous training schedule, so they may not be able to attend traditional recruiting events on campus, according to Game Theory Group, an organization that helps student athletes transition to the workplace. To identify and recruit future leaders, organizations can reach out to high-potential athletes and work to accommodate their schedules in the recruiting cycle.

4) Ensure accountability for gender parity.
Organizations should take a hard look at their own leadership ranks, employee bases and supply chains to measure and drive accountability around gender parity. This can include showcasing as role models female athletes from within your company or when bringing in an outside speaker.

Não há soluções simples para os desafios de igualdade de gênero, mas há alguns passos que tanto os líderes corporativos como os políticos podem tomar para apoiar o papel do esporte no desenvolvimento de mais mulheres na liderança em todo o mundo.

1) Apoiar programas esportivos para mulheres e meninas desde o início.
O resumo de uma das políticas do Instituto Peterson recomenda a inclusão de educação física nos ensinos primário e secundário, o desenvolvimento da sensibilidade dos professores com relação à questão de gênero e a garantia de acesso igualitário a estabelecimentos, equipamentos e orientadores.  Embora os países em desenvolvimento possam não contar com a força de uma legislação governamental nesse sentido, como a Title IX dos Estados Unidos, alguns países progrediram nessa área.

2) Promover o entendimento sobre a importância do esporte.
Tanto o setor público quanto o privado buscam formas de promover a conscientização sobre a importância do esporte na formação de futuras líderes. Na esfera pessoal, os pais de meninas precisam entender a correlação entre o sucesso dessas jovens no esporte, nos negócios e em suas vidas pessoais.

3) Identificar talentos potenciais entre atletas
Os departamentos de atletismo das faculdades podem ajudar as empresas a encontrar talentos potenciais. Atletas costumam conciliar as aulas com uma agenda de treinamento rigorosa e, por isso, podem não conseguir participar de eventos de recrutamento no campus, de acordo com a Game Theory Group, uma organização que ajuda alunos-atletas na transição para o ambiente de trabalho. Para identificar e recrutar futuros líderes, as organizações podem entrar em contato com atletas de alto potencial e planejarem uma forma de conciliar a agenda desses atletas com o processo de recrutamento.

4) Assumir responsabilidade pela igualdade de gênero.
As organizações devem analisar seriamente quem está em posição de liderança, o quadro de empregados e suas cadeias de suprimento a fim de avaliar e se responsabilizar pela igualdade de gênero. Para isso, pode-se optar pela divulgação da empresa por meio de mulheres atletas que são exemplos a serem seguidos: sejam profissionais da empresa ou palestrantes convidadas.

What’s in a medal? The virtuous cycle

Qual o valor de uma medalha? O círculo virtuoso

A new study by the Peterson Institute for International Economics tracks women’s athletic participation and success at the Summer Olympic Games between Rome 1960 and London 2012 — the first year in the history of the modern Games that all countries competing included women in their delegations. The researchers found that countries where women had even slightly more education and greater participation in the labor force won more medals in women’s Olympic events.

Past research has concluded that Olympic success results from a country’s income or size, plus other factors such as Olympic host advantage and being under a communist regime. But this is not the whole story. Whether a female athlete participates in the Games or wins a medal “is a more complex product of a country’s socio-economic environment,” the Peterson researchers say. In fact, using the 2012 Olympics as an example, a slight uptick in the level of female schooling would result in the inclusion of eight more women athletes and bring home eight more medals in female events.

It also matters what people think about women’s place in society and the workplace. For example, the researchers found that when respondents believe marriage is more satisfying when both partners work, there is an increase in the number of medals that women win.

The effect of simply witnessing more women in the arena or on the pedestal cannot be ignored. The Olympic Games have an enormous worldwide influence on popular culture and public perceptions. For this reason alone, women’s success at the Games can lead to what the researchers call a “virtuous cycle” of enhanced perceptions of women, which in turn can contribute to changes in public policy.

Um estudo novo divulgado pelo Instituto Peterson de Economia Internacional utiliza dados sobre a participação e sucesso das mulheres nos Jogos Olímpicos de Verão entre os eventos ocorridos em Roma (1960) e Londres (2012) – o primeiro ano na história dos Jogos modernos em que todos os países participantes incluíram mulheres em suas delegações. Os pesquisadores descobriram que os países em que as mulheres tinham mais acesso a educação e maior participação no mercado de trabalho ganharam mais medalhas nas competições femininas desses eventos.

Pesquisas anteriores concluíram que o sucesso olímpico tem sua origem nas receitas financeiras de um país ou em seu tamanho, além de outros fatores como as vantagens do anfitrião olímpico ou a adoção de um regime comunista. Mas isso não é tudo. O fato de a mulher participar nos Jogos ou conquistar uma medalha "é um produto mais complexo do ambiente socioeconômico de um país", dizem os pesquisadores do Instituto Peterson. De fato, tomando como exemplo as Olimpíadas de 2012, uma ligeira melhora no nível educacional das mulheres teria resultado na inclusão de mais oito mulheres atletas e na conquista de mais oito medalhas nas competições femininas.

É importante, também, o que as pessoas pensam sobre a posição da mulher na sociedade e no ambiente de trabalho. Por exemplo, os pesquisadores descobriram que quando os entrevistados dizem acreditar que o casamento é mais satisfatório quando ambos trabalham, o número de medalhas conquistados pelas mulheres é maior.

Não podemos ignorar o fato de que cada vez mais mulheres estão nos estádios ou nos pódios. Os Jogos Olímpicos têm uma influência mundial enorme sobre a cultura popular e sobre a percepção do público. Por essa simples razão, o sucesso das mulheres nos Jogos pode levar ao que os pesquisadores chamam de “círculo virtuoso”, que leva a uma melhor percepção das mulheres que, por sua vez, pode contribuir para mudanças em políticas públicas.


"Infográfico: 3 razões por que atletas mulheres viram grandes líderes"



Next: "Infographic: 3 reasons female athletes make great leaders"


 

Related content

Conteúdo relacionado (em inglês)

The views of third parties set out in this publication are not necessarily the views of EY. Moreover, the views should be seen in the context of the time they were expressed.

Os pontos de vista de terceiros apresentados nesta publicação não representam necessariamente os pontos de vista da organização EY global ou de suas firmas-membro. Além disso, devem ser considerados no contexto da época em que foram apresentados.