EY - Molly Fletcher

Athlete interview:

Molly Fletcher, Australia

  • Compartilhar

Turning challenges into opportunities

Transformando desafios em oportunidades


Author, agent, business owner
Nicknamed “the female Jerry Maguire,” Molly Fletcher spent nearly two decades as a sports agent recruiting top athletes, coaches and media personalities. In 2010, she started her own company, MWF Enterprises, whose services include keynote speaking, team-building programs and online learning. She has written three books: A Winner’s Guide to Negotiating: How Conversation Gets Deals Done, The Business of Being the Best, and The 5 Best Tools to Find Your Dream Career. Molly graduated from Michigan State University, where she was a member of the women’s tennis team, captaining the team as a senior.


Autora, agente, proprietária do próprio negócio
Apelidada de “Jerry Maguire de saias”, Molly Fletcher passou quase duas décadas como agente de esportistas recrutando os melhores atletas, técnicos e personalidades da mídia. Em 2010, ela abriu sua própria empresa, a MWF Enterprises, cujos serviços incluem preparação de conteúdo para discursos e palestras, programas para formação de equipes e aprendizado online . Ela escreveu três livros: A Winner’s Guide to Negotiating: How Conversation Gets Deals Done, The Business of Being the Best, e The 5 Best Tools to Find Your Dream Career. Molly graduou-se pela Michigan State University, atuando como membro da equipe feminina de tênis da universidade e, mais tarde, como capitã do time.

Q

Do you think your experience playing tennis help propel you into having such a successful career?

Você acredita que sua experiência jogando tênis colabora para impulsionar uma carreira tão bem-sucedida?

 

Absolutely. It’s so important in life to be able to accept feedback and to be coached and coachable. When you hear, “Bend your knees, step on your forehand,” sometimes maybe you don’t agree with it. Then you do it anyway, and you see it work. That inspires you to continue and want to take feedback.

Accountability and goal setting also have a profound impact. You have to set goals for yourself. You learn to say no to things. I’m a big fan of discipline. Discipline to me is doing what you want most, not doing what you want right now.

Com toda certeza. Na vida é fundamental ser capaz de aceitar feedback e ser treinado e “treinável”. Quando você escuta, “Dobre os joelhos, pé alinhado com a testa,” às vezes, você não concorda com aquilo. Mas faz assim mesmo e vê que funciona. Isso inspira você a continuar e a querer receber feedback.

Responsabilização e definição de metas também têm um impacto profundo. Você tem que definir metas para si própria. Você aprende a dizer não. Sou uma grande fã da disciplina. A disciplina, para mim, é fazer o que você mais quer, não fazer o que você quer agora neste instante.

Q

When did you realize what you wanted to do as a career? How did you get into a sports agency?

Quando percebeu o que queria fazer, como carreira? Como você veio a ter uma agência de esportes?

 

I love the opportunity to help people be their very best. I knew that I loved to give positive energy and support and encouragement. I felt like sports made sense because of my background in tennis.

When I got to Atlanta right after college, I didn’t have a job yet. I had this philosophy that if you ask for advice, you get a job, and if you ask for a job, you get advice. If you can get in front of great people with great reputations and get their advice, they hopefully will like you enough to either hire you or help you. I got in front of enough great people and found myself with a pretty unique opportunity with a small sports agency that had a handful of athletes.

My role was to really just manage the relationships with the athletes as it relates to life. After a couple of months, I looked at the owner and I said, “Now, what if we recruit more athletes?” That to me was where the sports came in; it was the opportunity to not be afraid to fail.

Adoro a oportunidade de ajudar as pessoas a alcançar o que elas têm de melhor. Sabia que adorava transmitir energia positiva, apoio e incentivo. Sentia que o esporte fazia sentido por causa da minha história no tênis.

Quando fui para Atlanta logo depois da faculdade, ainda não tinha um emprego. Eu tinha essa ideia de que se você procura aconselhamento, você consegue um emprego e se você procura um emprego, você consegue aconselhamento. Se você conseguir ficar diante de gente boa e com excelente reputação e conseguir o aconselhamento dessas pessoas, com sorte elas vão gostar de você o bastante para contratar ou ajudar você. Eu fiquei diante de muita gente boa e me vi diante da oportunidade única com uma agência de esportes que tinha uma meia dúzia de atletas.

Meu papel era realmente apenas gerenciar as relações com os atletas no que diz respeito a vida cotidiana. Depois de uns dois meses, olhei para o proprietário e disse, “E se nós recrutássemos mais atletas?” Aquilo para mim era onde entrava o esporte; era a oportunidade de não temer o fracasso.


EY - Portrait of Molly Fletcher
 
"I would get clearance, and people would say, ‘Why is (PGA golfer) Matt Kuchar’s wife on the range?’ To me, it was reframing and saying, ‘Isn’t this a gift that they remember me and that I’m different?’" – Molly Fletcher
 


EY - Portrait of Molly Fletcher
 
"Eu teria a habilitação oficial, e as pessoas diriam, ‘O que a esposa do (golfista da PGA) Matt Kuchar está fazendo ali?’ Para mim, era só reformular e dizer, ‘Não é uma benção que eles se lembrem de mim e que eu seja diferente?’" – Molly Fletcher
 

Q

Did you find it difficult being a woman in a more male-oriented business?

Você achou difícil ser mulher em um negócio predominantemente masculino?

 

Certainly there were challenges, but what I always try to do is reframe those challenges as positive.

I would get clearance, and people would say, “Why is (PGA golfer) Matt Kuchar’s wife on the range?” I would go with (former Major League Baseball pitcher) John Smoltz for appearances, and they would go, “Oh, that’s so nice you brought your wife.” That stuff you always have to just brush off. To me, it was reframing and saying, “Isn’t this a gift that they remember me and that I’m different?”

Certamente houve desafios, mas o que eu sempre tento fazer é reformular esses desafios em aspectos positivos.

“Eu tinha a habilitação oficial, e as pessoas diziam, ‘O que a esposa do (golfista da PGA) Matt Kuchar está fazendo ali?’ Eu ia com John Smoltz (antigo lançador da Principal Liga de Beisebol) a aparições e as pessoas diziam, “Ah, mas que bom que você trouxe a sua esposa”. Esse tipo de coisa que você tem que deixar de lado sempre. Para mim, era só reformular e dizer, “Não é uma benção que eles se lembrem de mim e que eu seja diferente?”

Q

We’re trying to help elite female athletes make a transition. What kind of advice would you give to an Olympian who doesn’t know what she wants to do?

Estamos tentando ajudar as atletas a fazer uma transição. Que tipo de conselho você daria para uma atleta olímpica que não saiba o que ela quer fazer?

 

Number one, you cannot start building your network too early. While the jersey is on your back, make the calls make the connections and begin to network.

Number two, your reputation as an athlete is going to stay with you as you progress into the business world. The things that you say in social media, the way that you react to a bad call if you’re a tennis player, the way that you behave from an ethical perspective if you’re a golfer – all that comes with you.

Conselho número um, nunca é cedo demais para começar a criar sua rede de contatos. Enquanto o jérsei estiver nas suas costas, faça os telefonemas, faça as conexões e comece a ter contatos.

Conselho número dois, sua reputação como atleta vai ficar com você à medida que você avança para o mundo dos negócios. As coisas que você diz na mídia social, o jeito como reage a um lance ruim se for jogadora de tênis, o jeito como se comporta do ponto de vista ético se for um golfista – tudo isso acompanha você.

Q

People have called you the female Jerry Maguire. Do you find that a compliment, or does it feel a little sexist?

As pessoas a chamam de Jerry Maguire de saias. Você encara isso como um elogio ou sente que é um tanto sexista?

 

I think it’s about reframing it. It definitely is not my identity, but it’s a quick way for people to recognize what I do and what I did.

Acho que tudo se resume em reformular as coisas. Claro que não é essa a minha identidade, mas é um jeito rápido de as pessoas reconhecerem o que eu faço e o eu fiz.

Q

Can you talk about your transition from being an agent into motivational speaking and writing books.

Você poderia falar sobre a sua transição de agente para palestras motivacionais e autora de livros?

 

When I wrote my first book, people started asking me to speak. I really enjoyed that people were really connecting with the message. Then I wrote a second book, all while I was still as an agent. Then companies started asking, “Hey, would you come and speak?”

I [realized] I had an opportunity to touch a lot of people here – not just 25 people a day, but thousands.

Arthur Blank (who owns the Falcons and started Home Depot) told me once, “Listen to the market. Listen to what you hear and what you think they need.” That’s a little bit of what I did do. I listened and then went, there’s a gap here. I think I can fill it, and I’ve loved to fill it.

Quando escrevi meu primeiro livro, as pessoas começaram a me pedir para falar. Eu sentia grande prazer em ver que as pessoas estavam realmente se conectando com a mensagem. Então escrevi um segundo livro, tudo enquanto ainda era agente. Aí as empresas começaram a perguntar, “Ei, você viria aqui dar uma palestra?”

Eu [percebi que] tinha uma oportunidade de tocar muitas pessoas com isso – não só 25 pessoas por dia, mas milhares delas.

Arthur Blank (dono dos Falcons e criador do Home Depot) me disse certa vez, “Ouça o mercado. Preste atenção ao que ele fala e ao que você pensa que ele precisa.” É um pouco o que eu fiz, na verdade. Escutei e então conclui, há uma lacuna aqui. Acho que posso preenchê-la e adorei preenchê-la.

Q

What do you think is important about the Women Athletes Business Network?

O que você considera importante sobre a Women Athletes Business Network?

 

Sports are an incredible platform for women. To marry the platforms together to support women and sports is just a fabulous initiative. If we can inspire other young girls to enjoy the same opportunities that come with being a student-athlete at any level, the benefits are long-lasting, going from the court to the boardroom.

O esporte é uma plataforma incrível para as mulheres. Reunir as plataformas para apoiar as mulheres e o esporte é simplesmente uma iniciativa fantástica. Se formos capazes de inspirar outras jovens a terem as mesmas oportunidades que vêm com o fato de ser uma estudante-atleta em qualquer nível, os benefícios são duradouros, indo do campo ou estádio para a sala de diretoria.


Want to learn more about what elite athletes can do after sports? Join our network.



Quer saber mais sobre o que atletas de elite podem fazer depois do esporte? Junte-se à nossa rede


The views of third parties set out in this publication are not necessarily the views of EY. Moreover, the views should be seen in the context of the time they were expressed.

As opiniões de terceiros emitidas nesta publicação não refletem necessariamente as opiniões da EY. Além disso, as opiniões devem ser vistas no contexto do período em que foram emitidas.

Molly Fletcher, United States

Molly Fletcher, Estados Unidos

Athlete interview:

Entrevista com a atleta: