EY - Phobay Kutu-Akoi

Athlete interview:

Phobay Kutu-Akoi, Liberia

  • Compartilhar

How an EY person balances work and training for the Olympics

Como uma profissional da EY equilibra o trabalho e os treinamentos para as Olimpíadas


Olympic runner who works for the Ernst & Young LLP Shared Services Center
Phobay was born in Monrovia, Liberia, and moved to the United States in middle school. She graduated from St. John’s University in 2009 with a BA in psychology. She is the Liberian national record holder in the 100-meter dash and the 1,600-meter relay. Phobay competed at the 2012 Summer Olympic Games in London and served as the official flag bearer for Liberia. She is currently a team lead in the Ernst & Young LLP Shared Services Center.


Corredora olímpica que trabalha para o Shared Services Center (Centro de Serviços Compartilhados) da Ernst & Young LLP
Phobay nasceu na Monrovia, na Libéria, e mudou-se para os Estados Unidos quando cursava o ensino médio. Ela se formou na Universidade St John em 2009 com bacharelado em psicologia. Ela é a detentora do recorde nacional da Libéria nos 100 metros rasos e no revezamento de 1.600 metros. Phobay competiu nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012 em Londres, onde foi a porta-bandeira oficial da Libéria. Trabalha atualmente como líder de equipe no Centro de Serviços Compartilhados da Ernst & Young LLP.

Q

When did you move from Liberia to the United States, and can you describe what that transition was like?

Quando você se mudou da Libéria para os Estados Unidos? Você poderia contar como foi essa transição?

 

When I was 12 years old, I moved to Maryland with my mom and my older sister and my younger sister. It was December 15, 1999. We came for our Christmas break, and my dad convinced my mother to let us stay. Although Liberia was currently stable, we had gone through about four different civil wars. He wanted us to get a better life and education, and to go to school in peace.

Quando eu tinha 12 anos de idade, eu me mudei para Maryland com minha mãe e minhas irmãs mais velha e mais nova. Isso foi em 15 de dezembro em 1999. Viemos para as nossas férias de Natal, e nessa ocasião meu pai convenceu minha mãe que devíamos ficar. A Libéria era então um país estável, mas já havíamos passado por quatro guerras civis. Meu pai queria que tivéssemos uma vida e educação melhores, e que fôssemos à escola com tranquilidade.

Q

When did you start to run track and realize that you were good at it?

Quando você começou a praticar corrida e percebeu que era boa nisso?

 

I remember making the high school team and just saying, “Okay, well, this is fun.” At practice, I was always competing with the guys. I was the only girl from my school to qualify for the State Championships in the 100-meter dash.

In high school, I had no fear. My coach, Kevin Monroe, was very motivational, letting me know I can do anything. I never felt that I wasn’t capable. I just knew I had to train harder.

Eu me lembro de fazer parte do time da escola e dizer: “Nossa, isso é divertido.” Na verdade, eu estava sempre competindo com os garotos. Eu era a única aluna da minha escola a se classificar para os campeonatos estaduais na corrida de 100 metros.

Eu não sentia receio. Meu treinador, Kevin Monroe, sempre me motivou, e me fez entender que eu conseguiria alcançar o que quisesse. Nunca senti que não seria capaz. Eu simplesmente sabia que precisaria treinar mais.


EY - Portrait of Phobay Kutu-Akoi
 
“It is very important to have work-life balance, and a main component of that is letting your employer know what your other priorities are in addition to your duties at work.” - Phobay Kutu-Akoi
 


EY - Portrait of Martina Navratilova
 
"Penso que ter um equilíbrio entre vida profissional e vida pessoal é muito importante e um fator essencial que contribui muito para isso é deixar seu empregador a par de quais são suas outras prioridades além das suas funções no trabalho." - Phobay Kutu-Akoi
 

Q

When did you get aspirations to go to the Olympics?

Quando surgiu seu desejo de participar das Olimpíadas?

 

I saw Marion Jones [former world champion track and field athlete] at the USA Against The World Meet, and I saw all the relay teams from different countries run. My next thought was, how can I get to college for free? I wasn’t focused on going to the Olympics in high school; I was focused on going to college and getting a better education.

It wasn’t until my junior year when Yvonne Harrison, my college coach at St. John’s University in New York, told me I could probably run for Liberia after I graduated. I was a permanent resident of the US but still a Liberian citizen, and a Liberian National record can be broken at any IAAF-sanctioned track and field competition. So I said, “Well, I think I can,” but I knew I had to run faster times.

The following summer I put in a lot of extra work and worked hard on my nutrition. In May of my senior year, I broke the Liberian national record. That’s when it occurred to me, “Okay, well, if I can break the national record as a senior in college, maybe I can set my sights on running after college.”

Eu tive a oportunidade de ver Marion Jones [ex-campeã mundial de atletismo] nos USA Against The World Meet, e pude assistir a todas as equipes de revezamento de diferentes países correndo. Meu pensamento seguinte foi, “Como posso cursar a faculdade gratuitamente?” Eu não tinha a meta de ir para as Olimpíadas quando cursava o ensino médio, meu objetivo na verdade era entrar em uma faculdade e obter uma educação melhor.

Foi somente quando estava cursando meu primeiro ano de faculdade que Yvonne Harrison, minha treinadora na Universidade St John em Nova York, me disse que eu provavelmente poderia correr pela Libéria depois que me formasse. Eu tinha o visto de residência nos EUA, mas ainda era uma cidadã da Libéria. E o recorde nacional da Libéria poderia ser quebrado em qualquer competição de atletismo sancionada pela IAAF. Então pensei, “Bem, eu acho que consigo", mas no fundo eu sabia que teria que correr mais rápido ainda.

No verão seguinte, eu dediquei muito com esforço extra e também trabalhei duro na minha nutrição. Em maio, quando já cursava o último ano, quebrei o recorde nacional da Libéria. Foi quando me ocorreu, "Bom, tudo bem, se eu posso quebrar o recorde nacional como estudante do último ano da faculdade, talvez eu possa me empenhar em correr após a graduação.”

Q

Had you been studying for a specific career?

Você estava estudando para uma carreira específica?

 

I got my Bachelor’s in Psychology. I was applying for grad school when I ran the fast time in the Liberian records.

Eu me formei bacharel em psicologia. Eu estava me matriculando para a faculdade quando consegui o feito de bater o recorde da Libéria.

Q

So you trained after college from 2009 until the London Olympics? Were you working throughout that time?

Então, você treinou após a faculdade, de 2009 até as Olimpíadas de Londres? Você trabalhou durante todo esse tempo?

 

Yes. I never wanted a break with my work history because I knew that at some point track and field would be over, and then I would have to get into the working world. My only availability for work was 4:00 p.m. to 9:00 p.m. daily. The jobs weren’t necessarily my dream jobs, but I needed to gain experience.

Sim. Eu nunca quis interromper minha história de trabalho, pois eu sabia que em algum momento minha trajetória no atletismo se encerraria, e então eu teria que entrar no mundo do trabalho. Só havia um horário disponível para mim diariamente, que era das 16h às 21h. Os empregos que tive não foram necessariamente meu sonho de trabalho, mas eu precisava ganhar experiência.

Q

What was the London Olympics like? You were the flag bearer for your country, right?

Como foram as Olimpíadas de Londres para você? Você foi a porta-bandeira do seu país, correto?

 

Yes, I was. It was very humbling to be the flag bearer. Walking with the Liberian flag reminded me of all the things I went through living in Liberia, but at that moment, all I could focus on was just celebrating being there.

The Olympics was such an amazing experience that sometimes I still can’t get over it. I have to pinch myself and say, “Wow, you’re an Olympian.” It was just so surreal.

Sim, eu fui. Ser a porta-bandeira foi uma experiência de humildade. Caminhar com a bandeira da Libéria fez-me voltar a pensar em todas as coisas que já tinha vivido na Libéria, mas naquele exato momento tudo que eu conseguia sentir era comemorar o fato de estar lá.

Participar das Olimpíadas é uma experiência tão marcante que às vezes eu ainda me vejo com dificuldades para assimilar tudo. Eu preciso me beliscar e dizer, “Nossa, você é uma atleta olímpica." Foi uma experiência incrível.

Q

What is it like after going through something so amazing, and then coming home and having to figure out what to do next?

Como você se sente depois passar por uma experiência tão extraordinária, voltar para casa e ter que descobrir o que fazer dali em diante?

 

The Olympics gave me so much confidence because I knew I had accomplished something that most people can’t do. You can’t buy being an Olympian. You have to earn it. At the same time, I told myself I needed to find a real job, something that could possibly be a career. So I filed with a temp agency and ended up with EY in October 2012.

As Olimpíadas me deram uma enorme confiança porque eu sabia que havia realizado algo que a maioria das pessoas não consegue. Tornar-se um atleta olímpico não é algo que se possa comprar. Você precisa conquistar, fazer por merecer. Ao mesmo tempo, eu dizia a mim mesma que eu precisava encontrar um emprego real, algo que pudesse ser de fato uma carreira. Decidi me inscrever em uma agência de empregos temporários e consegui ser contratada pela EY em outubro de 2012.

Q

When you interviewed with EY, did you tell them that you were an Olympian?

Quando foi entrevistada na EY, você mencionou ao entrevistador que era uma atleta olímpica?

 

The temp agency knew. I had to put it on my résumé just to explain why I didn’t work full-time for the past three years, but it didn’t come up in the interview. Later on, because of my schedule, everyone kind of found out.

I’m also training for the 2016 Olympics in Rio. My schedule at EY is different than most to accommodate for my training schedule. Like this morning, I had training, and then I came in at 1:00 p.m. I work up until 10:00 p.m. or 10:30 p.m., and do some work on the weekend.

A agência de empregos tinha conhecimento disso. Tive que incluir essa informação em meu currículo para justificar o fato de não haver trabalhado em período integral nos três anos anteriores, mas o assunto não veio à tona durante a entrevista. Posteriormente, por causa de meus horários, as pessoas foram descobrindo.

Venho também treinando para as Olimpíadas de 2016 no Rio. Em consequência da minha agenda de treinamento, meu horário na EY é diferente do da maioria dos outros profissionais. Como por exemplo, esta manhã, em que tive treinamento: só depois disso vim para a EY, às 13h. Eu trabalho até as 22h ou 22h30m, e um pouco nos fins de semana também.

Q

Is it difficult to manage work and training? Aren’t you exhausted?

É difícil conciliar trabalho e sessões de treinamento? Você não se sente exausta?

 

Physically my body is just beat by the time I get to work, but having that part of my day done, I actually feel better. When I didn’t have training, I felt more sluggish mentally when I came to work.

I feel grateful to EY for working with my schedule and being so flexible. I still work the hours required for my current position; I just don’t have a normal 8:00 a.m.–5:00 p.m. schedule.

When I started at EY, I was very open and detailed with my manager about my track goals. I think it is very important to have work-life balance, and a main component of that is letting your employer know what your other priorities are in addition to your duties at work.

Fisicamente, meu corpo se sente ansioso até a hora em que chego ao trabalho, mas uma vez tendo realizado meu treinamento, eu realmente me sinto melhor. Na época em que não tinha treinamento, eu me sentia mais lenta mentalmente quando chegava ao trabalho.

Sou grata à EY por se adaptar aos meus horários e ser tão flexível. Eu ainda trabalho o número de horas necessárias no meu cargo atual; eu apenas não cumpro a jornada regular, das 8h às 17h.

Quando comecei a trabalhar na EY, eu procurava ser sempre transparente com meu gerente e fornecer informações detalhadas sobre minhas metas no atletismo. Penso que ter um equilíbrio entre vida profissional e vida pessoal é muito importante e um fator essencial que contribui muito para isso é deixar seu empregador a par de quais são suas outras prioridades além das suas funções no trabalho.

Q

Part of your job is interviewing people. A lot of Olympic athletes have never been on a job interview before. Is there advice that you could give to someone who’s being interviewed for the first time?

Parte de seu trabalho é entrevistar pessoas. Muitos atletas olímpicos nunca estiveram presentes em uma entrevista de trabalho antes. Há algum conselho que pudesse dar a alguém que vai ser entrevistado pela primeira vez?

 

Professionalism is everything, because you never get a second chance to make a first impression.

For female athletes who have never worked before, I think just being really open minded and willing to learn is important. Show them a little bit of yourself, and focus on your strengths. Anyone who has played a sport has learned something great from being a team player. Let the interviewer know what those qualities are.

Profissionalismo é tudo. Afinal de contas, você nunca tem uma segunda chance para causar uma primeira boa impressão.

Para atletas do sexo feminino que nunca trabalharam antes, penso que ter a mente aberta e estar disposta a aprender é muito importante. Mostre a elas um pouco de você mesma, e dê ênfase aos seus pontos fortes. Todos aqueles que praticaram um esporte aprenderam algo ótimo como resultado de fazer parte um time de jogadores. Mencione ao seu entrevistador quais são essas qualidades.

Q

When you were at the Olympics, did you come across people who were worried about their next career move?

Quando esteve nas Olimpíadas, você encontrou pessoas que estavam preocupadas com o próximo passo em suas carreiras?

 

Not specifically at the Olympics, but I have a lot of friends who are athletes, and this is one of our common discussions. A lot of athletes only did their training. They’re always saying, “I don’t know how you do it. You come to practice, you train hard, then you have to go to work the next hour.”

What I try to tell them is we can’t play sports forever. Do something to keep your résumé updated. Volunteer for the Red Cross or have something to show that you have something else to offer.

Não especificamente nas Olimpíadas, mas tenho muitos amigos que são atletas, e esse assunto está sempre presente em nossas discussões. Muitos atletas apenas cumpriram seus treinamentos. Estão sempre dizendo coisas do tipo: “Não sei como se faz isso.” Você pratica, treina arduamente, e depois você vai para o trabalho para trabalhar nas horas seguintes.

O que tento lhes dizer é que não é possível praticar esportes profissionalmente para sempre. Faça algo para manter seu currículo atualizado. Considere ser voluntário da Cruz Vermelha ou faça algo que demonstre que você tem algo a mais a oferecer.

Q

That’s great advice. Do you think your friends would be interested in EY’s Women Athletes Business Network?

Esse é um ótimo conselho. Em sua opinião, seus amigos estariam interessados no programa Women Athletes Business Network da EY?

 

Of course. I think the Women Athletes Business Network is a great way to help athletes transition into the working world. Athletes have qualities that can be used in their jobs. Being an Olympian is a role that I play, but part of it is about balancing who I am. I like the other parts of me too, besides just being an athlete.

Certamente. Acredito que o Women Athletes Business Network é uma ótima maneira de ajudar os atletas a migrarem para o mercado de trabalho. Atletas têm qualidades que podem muito bem ser utilizadas em seus trabalhos. Ser uma atleta olímpica é um papel que exerço, mas parte dele tem a ver com o equilíbrio de quem eu de fato sou. Eu gosto dos meus outros papéis, além daquele de atleta olímpica.

The views of third parties set out in this publication are not necessarily the views of EY. Moreover, the views should be seen in the context of the time they were expressed.

As opiniões de terceiros emitidas nesta publicação não refletem necessariamente as opiniões da EY. Além disso, as opiniões devem ser vistas no contexto do período em que foram emitidas.

Phobay Kutu-Akoi, Liberia

Phobay Kutu-Akoi, Libéria

Athlete interview:

Entrevista com a atleta: