Pesquisa Global de Segurança da Informação

O caminho para a ciber-resiliência:
Percepção, resistência, reação

  • Compartilhar

A Pesquisa Global da EY sobre Segurança da Informação 2016-2017, em sua 19ª edição, investiga as questões mais críticas relacionadas à segurança cibernética enfrentados atualmente pelas organizações.

Neste relatório, abordamos os resultados da nossa mais recente Pesquisa Global de Segurança da Informação. Ao olhar as respostas dos 1.735 CIOs, CISOs e outros executivos que generosamente compartilharam suas informações, podemos ver em que ponto se encontram as organizações em termos de força e maturidade de suas competências de cibersegurança, e acreditamos que haja algumas coisas muito específicas que as organizações podem fazer.

  • Em primeiro lugar, aguce os sentidos.
    Você consegue ver o ciberagressor aproximando-se do seu perímetro? Você ainda tem um perímetro? Se alguém estivesse começando a enfraquecer as suas defesas – ou lançando um ataque contra elas –, você saberia? Você conseguiria ver um agressor escondido numa parte remota da sua rede?
  • Em segundo lugar, atualize a resistência a ataques.
    E se o ataque fosse feito usando uma técnica nova e mais sofisticada, que você desconhece? As suas defesas conseguiriam resistir a algo novo e mais poderoso?
  • Em terceiro lugar, reaja melhor.
    Na hipótese de um ciberataque, qual é o plano da organização e qual é o seu papel nele? Você vai focar no reparo rápido de danos ou vai coletar provas meticulosamente para as autoridades policiais? O que você fará primeiro?

Há muitos aspectos positivos. Progredimos bastante num curto espaço de tempo e estamos fazendo um bom trabalho. Mas precisamos continuar sendo melhores do que as ameaças que se renovam constantemente. Por isso, embora as três partes deste relatório – Percepção, Resistência e Reação – possam proporcionar algum material para ser usado na sua organização, também deveríamos permanecer conectados, a fim de poder compartilhar e aprender. Vamos continuar nos ajudando mutuamente.

Acesse o link e leia o estudo completo.