3 minutos de leitura 7 dez 2020

            Empresários numa conferência a seguir as regras de distanciamento social

De que forma é que as empresas e os colaboradores estão a idealizar a reinvenção do local de trabalho

por Liz Fealy

EY Global and EY Americas PAS Solutions Leader, EY Global PAS Workforce Advisory Leader

Passionate about solving clients’ organization and people issues through innovative Future of Work Solutions and leveraging EY’s proprietary digital accelerators. Employment and labor attorney.

Colaboradores
3 minutos de leitura 7 dez 2020

À medida que os períodos de confinamento vão sendo retirados, as organizações começam a idealizar novos métodos de trabalho, de colaboração e de liderança eficaz.

Três questões a colocar 
  • Que ferramentas digitais relacionadas com o local de trabalho são fundamentais para a experiência futura de trabalho de uma organização?
  • Quais são as áreas em que as empresas e os colaboradores não estão alinhados?
  • Como é que os líderes de negócio colocam as pessoas no centro dos planos a longo prazo de forma a criar de valor?

À medida que os períodos de confinamento vão sendo ultrapassados em vários locais do mundo, milhares de trabalhadores considerados essenciais continuam a trabalhar como habitualmente, enquanto outros segmentos estão a regressar ao local de trabalho físico pela primeira vez, após vários meses de trabalho remoto ou em lay-off. Muitas empresas permitiram o trabalho flexível relativamente ao local e aos horários de trabalho dos colaboradores, de forma a manter o distanciamento social nos locais de trabalho, bem como para proporcionar alternativas, dado que nem todas as escolas e creches abriram. As empresas também se apercebem de que agora, que muitos colaboradores experienciaram uma redução nos seus tempos de deslocação e mantiveram a produtividade, alguns deles preferem continuar a trabalhar remotamente. Isto exigiu métodos totalmente novos de trabalho, de colaboração e de liderança eficaz. Tem sido um enorme desafio para as empresas e uma grande mudança para os colaboradores.

A equipa da EY inquiriu mais de 4.000 empresas e colaboradores, entre Junho e Julho de 2020, para analisar a forma como estes impactos estão a afectar a implementação do futuro do trabalho. Os resultados do inquérito mostraram um forte alinhamento entre as experiências e as prioridades das empresas e os seus colaboradores, mas também algum desalinhamento/desarticulação em alguns pontos.


            Gráfico do impacto significativo da Covid-19

Tanto as empresas (84%) como os colaboradores (79%) identificam a adopção de ferramentas digitais para o local de trabalho como sendo fundamentais para a futura experiência de trabalho. Concordam também que a saúde e a segurança no local de trabalho são novas prioridades: os colaboradores classificam-nas como uma das cinco principais preocupações e 86% das empresas tencionam melhorar a segurança no local de trabalho. Os colaboradores classificam a formação on-line ou virtual como o seu principal foco de formação e desenvolvimento, e quase dois terços (64%) das empresas estão a procurar reforçar este tipo de formação.

No entanto, as respostas ao inquérito revelam que as empresas e os colaboradores não estão alinhados em todos os pontos. Talvez previsivelmente, enquanto quase 4 em cada 10 (38%) colaboradores pretendem receber um bónus de produtividade, 77% das empresas acreditam que existirão reduções moderadas a significativa nos custos da empresa. Relativamente às viagens de negócios, as empresas vêem aqui mais uma oportunidade para reduzir custos, com 74% a planearem limitar a maior parte das viagens de negócios, enquanto 76% dos colaboradores gostariam de continuar a poder fazê-lo.

  Colaboradores Empresas
Áreas de alinhamento

84% dos colaboradores procuram melhores ferramentas digitais

No top 5 das principais preocupações, para todos os países e gerações, está a saúde física

#1 no ranking de formação e desenvolvimento, os colaboradores pretendem que as empresas melhorem as metodologias de formação on-line/virtual

79% das empresas procuram mudar significativamente/moderadamente as ferramentas digitais para os colaboradoreso

86% das empresas tencionam aplicar medidas significativas/moderadas na segurança no local de trabalho

64% das empresas procuram melhorar as metodologias de formação online/virtual
 

Áreas de desarticulação/desalinhamento

38% dos colaboradores querem planos de remuneração/bónus actualizados face a um aumento da produtividade

76% dos colaboradores gostariam de continuar a fazer, de alguma forma, viagens de negócios

77% das empresas acreditam que haverá uma mudança significativa/moderada nos custos de mão-de-obra

74% das empresas acreditam que irá existir uma redução significativa/moderada da maioria das viagens de negócios

Nesta análise dos dados, surge uma uma potencial red flag para as empresas, que estas não devem ignorar. Enquanto 9 em cada 10 empresas afirmam colocar as pessoas no centro dos planos a longo prazo para a criação de valor, menos de 7 em 10 (69%) dos colaboradores acreditam em tal. A equipa da EY salientou que o futuro do trabalho, embora potenciado por ferramentas digitais transformadoras, deve colocar as pessoas no centro, atendendo ao bem-estar, à diversidade e à cultura. As empresas não só necessitam de colocar o talento no centro da sua estratégia, mas também de demonstrar esse compromisso com os seus colaboradores de forma autêntica— e reimaginar como será o novo local de trabalho para a sua organização.

Resumo

A COVID-19 teve um grande impacto nos colaboradores a nível global, e à medida que as organizações começam lentamente a regressar ao local de trabalho físico, existem diferenças assinaláveis nas prioridades entre as empresas e os colaboradores. É importante que as empresas coloquem o bem-estar, a diversidade e a cultura dos colaboradores no centro de um local de trabalho reinventado.

Sobre este artigo

por Liz Fealy

EY Global and EY Americas PAS Solutions Leader, EY Global PAS Workforce Advisory Leader

Passionate about solving clients’ organization and people issues through innovative Future of Work Solutions and leveraging EY’s proprietary digital accelerators. Employment and labor attorney.

Colaboradores