Comunicado de imprensa

8 mar 2019

Inclusão e diversidade são fatores-chave para funcionários das empresas

Pesquisa da EY entrevistou mais de 1000 profissionais das Américas Sul e Norte para entender os critérios que o fazem se sentir parte de uma companhia

Related topics Força de trabalho

São Paulo, 8 de março de 2019 – Sensação de comunidade e pertencimento às empresas são fatores que influenciam na produtividade, motivação e engajamento dos colaboradores, isso é o que atesta o estudo EY Belonging Barometer Workplace. A análise destaca que os funcionários com esse sentimento têm 3,5 mais chances de alcançar o seu potencial pleno e inovador.

“O levantamento entrevistou mais de 1000 profissionais nas Américas do Sul e do Norte e descobriu que a diversidade e inclusão são pontos em comum para todos (independentemente da nacionalidade) se sentirem parte da companhia que atuam”, destaca Tatiana da Ponte, sócia-líder de diversidade e inclusão da EY.

De acordo com a pesquisa, 92% dos entrevistados sentem pertencer ao ambiente de trabalho atual (93% homens e 90% mulheres). Os principais motivos elencados pelos participantes do levantamento são: respeito e credibilidade (56%), falar livremente na companhia e expressar suas opiniões (39%) e sentimento de valorização (34%).

O estudo ainda ressalta que 45% dos profissionais acredita que a diversidade é melhor representada nos seus empregos atuais. Já 34% deles têm um senso mais forte de pertencer à organização em que atua, mais até do que na própria vizinhança (19%) ou na sua comunidade religiosa (17%).

Um critério apontado por 39% dos entrevistados como um diferencial para retenção no trabalho é o interesse que os colegas demonstram pela sua vida (33% dos homens e 44% das mulheres participantes). Esse fator ficou acima de reconhecimento público (23%), participação em eventos fora da empresa (20%), ser convidado por um mentor para reunião com líderes (14%) e inclusão em e-mails da liderança (9%).

Além disso, a análise também ressalta que 92% dos entrevistados acreditam que a exclusão é uma forma de bullying no mercado de trabalho e desse grupo, 68% dos LGBTS e 57% dos respondentes de origem hispânica compartilham da mesma percepção. A pesquisa também questionou sobre as emoções nessa situação e no geral 40% experimentam o sentimento de ser ignorado, 26% do público masculino se estressam e 28% das mulheres ficam tristes.