De que forma é que a partilha ininterrupta e segura de dados é essencial para melhorar os resultados em saúde

5 minutos de leitura 14 mar 2019
por Pamela Spence

EY Global Health Sciences and Wellness Industry Leader and Life Sciences Industry Leader

Ambassador for outcomes-based performance and healthy aging. Advocate for women.

5 minutos de leitura 14 mar 2019
Tópicos Relacionados Life Sciences Saúde

Os negócios de plataformas tecnológicas irão tirar o máximo partido da proliferação de dados de saúde para proporcionar melhores resultados às pessoas

Historicamente, a medicina era uma ciência clínica fundamentada por dados. Mas os avanços na inteligência artificial, tecnologia de sensores e potência computacional significam que a medicina está a evoluir para uma ciência de dados apoiada por clínicos.

Com o volume de dados de saúde a crescer exponencialmente, existem novas oportunidades para melhorar os resultados de saúde – isto se os dados puderem ser conectados e analisados.

As plataformas baseadas em tecnologia são fundamentais para este processo. Essas plataformas são interfaces escaláveis que reúnem empresas e pessoas para partilhar informações de saúde de forma segura.

Já existem plataformas para rastrear sinais vitais ou para gerir doenças como a diabetes. Estas plataformas têm uma funcionalidade limitada pois estão desconectadas umas das outras. À medida que estas plataformas forem entrando em estágios mais maduros, irá surgir uma rede de dados interligada.

É difícil prever quais serão as empresas que desempenharão um papel central no futuro dos cuidados de saúde baseados em plataformas tecnológicas. As empresas do setor de Life Sciences poderiam desempenhar um papel crítico se fossem além das definições tradicionais de inovação para envolver os consumidores e personalizar as suas ofertas. 

Resumo

Hoje em dia, os dados do setor da saúde estão fragmentados, por isso, as pessoas não conseguem obter os melhores cuidados de saúde atempadamente. As pessoas estão a viver mais tempo, mas não estão a viver melhor. Os avanços na tecnologia podem fazer a diferença.

Sobre este artigo

por Pamela Spence

EY Global Health Sciences and Wellness Industry Leader and Life Sciences Industry Leader

Ambassador for outcomes-based performance and healthy aging. Advocate for women.

Tópicos relacionados Life Sciences Saúde