Como é que a pergunta que você faz pode ser o ponto de partida para o efeito “ripple”

6 minutos de leitura 20 dez 2019
por EY Portugal

Firma de serviços profissionais multidisciplinares

6 minutos de leitura 20 dez 2019

Cada better question que faça pode ser o ponto de partida para iniciar uma ação, inovação e um novo pensamento “ripple” que pode mudar o mundo.  

Na EY, estamos constantemente a fazer as melhores perguntas – better questions. Cada pergunta que fazemos pode criar confiança nos mercados de capitais, ajudar os nossos clientes a crescer, acelerar a inovação, ajudar os governos a solucionar desafios complexos e permitir que as comunidades prosperem. Todas estas better questions fazem a diferença para as nossas pessoas, clientes e comunidades, e para toda a economia.

E cada uma delas ajuda-nos a alcançar o nosso propósito – construir um mundo melhor de negócios.

Porque quanto melhor a pergunta, melhor a resposta, melhor trabalha o mundo.

Uma maneira melhor

A sua primeira better question não tem de ser "Por onde começo se quiser mudar o mundo?" tão voltada para o futuro como "Quando os robots fazem uma compra, onde está o valor comercial?" tão imediata como "Estará a tecnologia a perder um cromossoma X?" ou tão específica como "Se comprar uma impressora 3D no estrangeiro, mas imprimir em casa, onde vou ser tributado?"

Poderia ser simplesmente "Haverá uma maneira melhor?".

"Haverá uma maneira melhor?" continua a ser uma das perguntas mais frequentes e simples e, no entanto, mais controversas que se pode fazer no mundo dos negócios.

Obriga-nos a todos a olhar para as coisas de forma diferente. Estimula um novo pensamento. Conduz a uma ação mais determinada.

E pode ser o seu ponto de partida para iniciar um efeito “ripple” que tenha impacto real no mundo do trabalho.

Resumo

Fazer apenas uma better question pode iniciar um efeito ripple e criar um impacto positivo no mundo do trabalho.

Sobre este artigo

por EY Portugal

Firma de serviços profissionais multidisciplinares