A resposta à escassez de recursos pode ajudar o seu negócio a crescer?

Há consenso sobre o potencial económico do conceito de economia circular, entre vários decisores políticos e líderes do setor.

A economia circular está no topo da agenda de muitos decisores políticos e líderes da indústria. Há consenso em relação ao potencial económico do conceito e novos modelos de negócios baseados na economia circular estão a surgir em diferentes mercados e países.

No entanto, por falta de conhecimento sobre o tema e de competências, muitas empresas continuam a ter dificuldades em incorporar o pensamento circular na estratégia e nas operações do dia-a-dia. Este artigo discute a definição de economia circular, o seu potencial impacto na cadeia logística e as oportunidades de negócio com ela relacionadas.

O que é uma economia circular?

Apesar da pressão regulatória e da otimização dos processos de fabrico, o mundo não tem conseguido dissociar o crescimento económico do consumo de recursos. O crescimento económico é o garante de um conjunto de benefícios sociais e comunitários, mas é também um enorme fator de pressão sobre a disponibilidade de recursos. Sem mudanças drásticas nas práticas de consumo e produção, o Painel Internacional de Recursos1, estima que as necessidades globais de recursos possam duplicar entre 2015 e 2050. Um forte aumento na procura de matérias-primas pode agravar a escassez de recursos e fazer disparar o desperdício para níveis incontroláveis. Pode ainda ser a causa de um conjunto de efeitos colaterais indesejáveis, como a "guerra ao plástico" está a mostrar.

O crescimento económico – e do consumo de recursos – dá-se sobretudo em mercados emergentes, onde a regulação e as práticas ambientais estão menos maduras. Se o crescimento da produção e do consumo nesses mercados seguir uma trajetória semelhante à do mundo desenvolvido, os impactos na saúde e no meio ambiente serão maiores do que a maioria dos ecossistemas locais será capaz de suportar.

A boa notícia é que há uma margem significativa para melhorias. Embora a eficiência de recursos nos mercados emergentes tenha melhorado, ainda há muitas ineficiências ao longo da cadeia de valor de um produto. Por exemplo, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO)₂ estima que cerca de um terço de todos os alimentos produzidos globalmente se perde nos diferentes segmentos da cadeia logística. Para enfrentar estes desafios e ao mesmo tempo aumentar a riqueza e o bem-estar de forma sustentável, o modelo económico global tem de evoluir. A economia circular assenta na ideia de que é possível alterar a gestão de produtos e materiais para criar sistemas económicos menos dependentes da extração de matérias-primas virgens, trabalhar melhor o consumo desses materiais e reutilizar recursos sempre que possível. O foco combinado na eficiência de recursos, recursos renováveis e crescimento económico tem inspirado muitos decisores políticos e líderes industriais a agir.

O conceito de economia circular tem um âmbito abrangente e pode ser implementado em muitos setores e países, desde a conceção do produto até ao fim da sua vida útil. Infelizmente, a natureza genérica do conceito torna a implementação menos prática ao nível empresarial. Por conseguinte, num primeiro momento, o mais importante é definir prioridades e colocar o foco nos elementos de elevada relevância, já que isso pode ser crítico para o sucesso da empresa.

Que impacto terá a "guerra ao plástico" na resposta dos negócios?

O foco na escassez de recursos não é novo. O tópico surgiu pela primeira vez como resultado do estudo Os Limites ao Crescimento3 nos anos 70. Nos últimos 12 meses, o tema voltou à ribalta, à medida que a acumulação crescente de lixo nos oceanos atraiu a atenção dos principais media. Este novo foco no tema terá provavelmente um impacto nos consumidores e nos reguladores e aumenta a expetativa de que as empresas sejam responsáveis pelos produtos que vendem, mesmo depois de os comercializarem. A resposta à questão do plástico deve dar o mote para uma avaliação mais abrangente de outros riscos, associados aos recursos e resíduos na cadeia de valor das empresas.

Qual é o impacto da economia circular na cadeia de valor?

Uma estratégia de economia circular visa gerar economias de custos e valor comercial, criando fluxos circulares e circuitos fechados em todas as fases da cadeia de valor. Por exemplo, mudar o design e o modelo de negócio de um produto pode reduzir os recursos necessários a montante. O leasing, comparativamente a uma venda, pode ser uma forma mais rentável e duradoura de proporcionar um upgrade na oferta ao cliente. Também os esquemas de retoma para produtos e materiais em fim de vida podem ser uma via para obter os recursos necessários para fabricar novos produtos. Esta recolha pode, por exemplo, ser feita recorrendo à logística inversa ou no âmbito das políticas de responsabilidade alargada do produtor (product stewardship).

As oportunidades da Economia Circular para a cadeia logística - gráfico de fluxos

Como cada empresa tem a sua estrutura e proposta de valor individualizada, avaliar oportunidades de negócio na economia circular, fatores-chave para o sucesso e impactos na cadeia de valor requer uma abordagem personalizada.

Quais são as oportunidades de negócio?

A economia circular pode oferecer oportunidades de negócio a curto, médio e longo prazo:

  • A escassez de recursos pode conduzir à volatilidade e ao aumento dos preços. Tendo em conta que a necessidade de matérias-primas pode disparar nas próximas décadas, o impacto das práticas de fornecimento pode ser disruptivo em indústrias intensivas em matéria-prima. Um modelo de negócios circular pode controlar de forma mais eficaz esse efeito, ajudando inclusive a reduzir custos com aquisições.
  • Governos um pouco por tudo o mundo estão a aprovar nova regulação nas áreas da gestão de resíduos e da economia circular (de que são exemplos o princípio da Responsabilidade Alargada do Produtor, os impostos ecológicos, ou a nova legislação nas áreas da retoma e design de produtos). Uma atitude proativa das empresas nestas matérias pode ajudar a identificar e a endereçar riscos de compliance nos países onde operam.
  • Consumidores, funcionários e outros stakeholders têm a expetativa de ver as empresas reforçarem os seus compromissos na área da responsabilidade social. Ao colocarem o foco numa estratégia de economia circular, as empresas conseguem ir ao encontro destas expetativas e posicionarem-se como líderes no seu segmento.
  • A mudança dos padrões de consumo e a ascensão das megacidades, com elevada densidade populacional e impulsionadas por novas tecnologias, está a criar oportunidades de negócio mais focadas nos conceitos de utilização e performance, que na propriedade. Para alavancar estas megatendências, os negócios circulares estão a focar-se em modelos pay-per-use, sistemas produto-serviço, leasing ou de criação partilhada de valor.

 

A roda da economia circular

Como tirar partido da economia circular?

Adotar uma abordagem de economia circular tem benefícios que podem ter impacto em todo o negócio, inclusive nas áreas de operações, compras, assuntos empresariais, estratégia e crescimento, bem como na área jurídica e de compliance.

 

Operações Aquisições Assuntos Empresariais Estratégia e Crescimento Jurídico e Compliance
Reduzir custos através do uso mais eficiente da matérias-primas Reduzir custos comprando melhor e fazendo uma utilização mais eficiente das matérias-primas Ir ao encontro das expetativas de consumidores, empregados e stakeholders no que se refere à responsabilidade das empresas Desenvolver novos modelos de negócio e novos serviços Dar resposta aos requisitos crescentes de produtos e resíduos

Reduzir os custos de gestão e tratamento de resíduos Reduzir os riscos de rutura na cadeia logística

Envolver-se proativamente com parceiros e outras partes interessadas

 

Aumentar a participação em projetos que criem valor para todos os intervenientes  Seguir os princípios e normas de Responsabilidade Alargada do Produtor e promover sistemas de retoma

Mas por onde começar?

Adotar uma abordagem de economia circular bem-sucedida não é uma tarefa simples. Gestores e empreendedores podem encontrar muitas barreiras legais, financeiras, organizacionais e operacionais nesta missão. O caminho passa muitas vezes pela colaboração com diferentes agentes e normalmente requer conhecimentos numa gama abrangente de domínios.

As equipas de Climate Change and Sustainability Services (CcaSS) da EY podem ajudar a sua empresa a:

  • Entender melhor os mercados de resíduos e reciclagem, os agentes-chave e as oportunidades emergentes da economia circular
  • Analisar os riscos e oportunidades dos novos modelos de negócio e de uma melhor gestão do ciclo de vida das matérias-primas
  • Desenvolver um roteiro prático e com medidas de ação para aproveitar a poupança de custos e as oportunidades de negócio que a economia circular pode proporcionar
  • Identificar os requisitos financeiros, legais, organizacionais, operacionais e de desempenho a implementar para garantir uma estratégia de sucesso

Como podem as equipas da EY ajudar a economia circular

Para identificar e atrair oportunidades, as equipas de Alterações Climáticas e Sustentabilidade da EY desenvolveram uma abordagem estruturada, que alavanca o profundo conhecimento e experiência dos nossos profissionais e um leque alargado de recursos e ferramentas. Integram-se aqui a rede internacional de negócios e equipas multidisciplinares da EY, serviços atualizados de market intelligence, matrizes de risco, ferramentas de análise e visualização de dados, metodologias para mapeamento de stakeholders ou para avaliar o nível de circularidade do portfólio de produtos, bem como tecnologia e recursos de última geração para ajudar a identificar oportunidades na cadeia de valor.

Alguns serviços e ferramentas podem não ser aplicáveis a clientes auditados pela EY e respetivas participadas, em cumprimento dos padrões de independência aplicáveis. Por favor, peça mais informações ao seu contacto na EY.

Resumo

Muitas empresas estão a desenvolver esforços para incorporar o pensamento circular na sua estratégia e operações diárias. Este artigo discute a definição da economia circular, o seu potencial impacto na cadeia de valor e as oportunidades de negócio com ela relacionadas.