12 Minutos de leitura 8 mar 2022
Reformule o seu futuro de dados

O imperativo do CFO: como você transforma dados em insights?

Por Tim Gordon

EY Global Financial Accounting Advisory Services Leader; Global Assurance D&I leader

Senior Assurance leader. Trusted multinational advisor. Advocate of digital disruption in the finance function. Mentor to the next generation of entrepreneurs. Husband and father of two sons.

12 Minutos de leitura 8 mar 2022

Mostrar recursos

  • 2021 Corporate Reporting Survey (pdf)

O talento financeiro e a análise de dados podem ser fundamentais para impulsionar a transparência ESG e melhorar os relatórios.

Em resumo
  • Os relatórios corporativos continuam evoluindo em ritmo acelerado, com os stakeholders buscando informações financeiras e divulgações ESG confiáveis.
  • CFOs e líderes financeiros devem procurar oferecer uma abordagem aprimorada de relatórios para ajudar a preencher qualquer desconexão entre empresas e investidores.
  • O futuro dos relatórios aprimorados provavelmente exigirá uma reformulação da abordagem financeira para profissionais, colaboração do C-suite e análise avançada de dados.

O ritmo de mudança nos relatórios corporativos está  acelerando rapidamente, colocando uma pressão significativa sobre os CFOs e líderes financeiros responsáveis por sua preparação. Hoje, à medida que o mundo enfrenta grandes desafios sociais, como as mudanças climáticas, é importante que a abordagem para comunicar o desempenho ambiental, social e de governança corporativa (ESG) evolua mais rapidamente e ganhe a confiança dos stakeholders.

Juntamente com os relatórios financeiros tradicionais que os CFOs e os controladores financeiros supervisionam, os investidores e outros stakeholders estão procurando divulgações ESG consistentes e confiáveis sobre questões materiais que possam ajudá-los a entender como uma empresa cria valor a longo prazo e crescimento sustentável. 

O requisito para os CFOs e líderes financeiros mudarem a qualidade e o escopo dos relatórios corporativos – ou relatórios corporativos aprimorados – é o tema do 2021 EY Global Corporate Reporting Survey (pdf), que examina as perspectivas de mais de 1.000 CFOs, controladores financeiros e outros líderes financeiros seniores. Os dados estão disponíveis para serem explorados em uma ferramenta interativa que permite visualizar e comparar descobertas entre países e setores.

O estudo identificou dois temas importantes:

  1. Há uma exigência cada vez mais urgente para os CFOs e líderes financeiros alinharem os relatórios ESG com os relatórios financeiros e fecharem a desconexão com investidores e outros stakeholders nas divulgações ESG. A pesquisa minuciosa do desempenho ESG acelerou significativamente, mas há uma lacuna entre investidores e empresas sobre o quão útil e material é o relatório atual do ESG, com as empresas também subestimando o desejo dos investidores de comparabilidade a partir de padrões consistentes. Os CFOs e líderes financeiros devem definir o papel que eles e suas equipes podem desempenhar nos relatórios ESG e focar os relatórios nas divulgações materiais.
  2. A criação de relatórios aprimorados pode exigir que os CFOs e os líderes financeiros façam mudanças significativas nas abordagens de pessoas e liderança, bem como recursos avançados de análise e forecasting. CFOs e controladores financeiros com visão de futuro devem colaborar e construir relacionamentos eficazes com o C-suite e stakeholders externas para ajudar a impulsionar uma abordagem mais coesa. Eles também devem criar o recurso de análise avançada para extrair insights dos dados e reiniciar a abordagem de planejamento e análise financeira (FP&A) para criar recursos de planejamento de cenários mais ágeis. Isso provavelmente exigirá um repensar da carreira das pessoas de finanças para ajudar talentos preparados para o futuro e fornecer as habilidades necessárias.

Esses insights fazem parte da EY CFO Imperative Series, que fornece respostas e insights críticos para ajudar os líderes financeiros a reestruturar o futuro de sua organização.

Mostrar recursos

Homem e mulher trabalhando na mesa
(Chapter breaker)
1

Capítulo 1

Acelerando o ritmo das mudanças nos relatórios corporativos

Fechando a desconexão do investidor por meio de relatórios ESG mais relevantes financeiramente.

Existem quatro áreas principais identificadas na pesquisa:

1. Acelerar a entrega de relatórios aprimorados

A pandemia da Covid-19 agiu como um grande acelerador para relatórios corporativos. Um modelo de capitalismo de múltiplos stakeholders que pode beneficiar todos os stakeholders – investidores, trabalhadores, consumidores, fornecedores e comunidades – é visto como importante para construir um mundo mais próspero e sustentável para enfrentar os desafios globais, das mudanças climáticas à desigualdade.

Espera-se cada vez mais que os relatórios corporativos incluam divulgações ESG aprimoradas e materiais juntamente com outras informações, para mostrar como uma organização está gerando valor para todos os stakeholders. Há uma pressão crescente sobre as empresas para melhorar os seus relatórios ESG – de investidores de ações, seguradoras, credores, detentores de títulos e gestores de ativos, bem como clientes que desejam mais detalhes sobre os fatores ESG para avaliar o impacto total das suas decisões. As organizações e os seus líderes financeiros devem agir rapidamente para atender as expectativas das partes interessadas e articular uma narrativa única sobre como elas criam valor a longo prazo.

Acelerando a era dos relatórios aprimorados

74%

dos líderes financeiros pesquisados disseram que a transição dos relatórios financeiros tradicionais para um modelo de relatórios aprimorado que engloba relatórios financeiros e ESG se acelerou.

2. Fechando a lacuna de relatórios ESG

Há uma lacuna entre o quão úteis as empresas acreditam que os seus relatórios ESG sejam e as opiniões dos investidores que os usam em suas tomadas de decisão. Os investidores são mais propensos do que CFOs e líderes financeiros a se preocupar com a utilidade e a eficácia das divulgações ESG das organizações, incluindo a sua materialidade e a falta de percepção sobre a estratégia de valor de longo prazo.

  • O investidor corporativo se desconecta dos relatórios ESG

    Pergunta: Pensando geralmente nos relatórios ESG que a sua organização divulga, quais destes aspectos desafiam sua utilidade e eficácia?

    Questões que comprometem a utilidade e a eficácia das divulgações ESG das empresas

    Líderes financeiros pesquisados

    Investidores pesquisados

    Diferença

    A desconexão entre os relatórios ESG e as principais informações financeiras

    39%

    46%

    7%

    A falta de foco nas questões materiais que realmente importam

    38%

    50%

    12%

    A falta de informações sobre como a empresa cria valor a longo prazo

    38%

    51%

    13%

    A falta de informações em tempo real

    33%

    43%

    10%

    A falta de divulgações prospectivas

    32%

    40%

    8%

    Nota: Os dados são comparados com a EY 2021 Institutional Investor Survey.

3. Os padrões de relatório ESG podem ser cruciais para avaliar o valor a longo prazo

Os líderes financeiros e os investidores concordam com a importância de aumentar o rigor dos relatórios ESG, introduzindo – e até mesmo exigindo – padrões que são comuns aos relatórios e às garantias financeiras. No entanto, são os investidores, como usuários de relatórios, que estão mais otimistas quanto à exigência de padrões consistentes e obrigatórios do que os líderes financeiros são como preparadores. Embora 74% dos líderes financeiros pesquisados tenham dito que seria útil exigir relatórios das medidas de desempenho ESG em relação a um conjunto de padrões globalmente consistentes, isso aumenta para 89% para os investidores.

Na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021 (COP26), a International Financial Reporting Standards (IFRS) Foundation anunciou que criará um novo conselho – o International Sustainability Standards Boards (ISSB) – que terá a tarefa de criar um único conjunto de padrões “para atender as necessidades de informações dos investidores.”1 Como o artigo descreve, isso pode ser um desenvolvimento significativo na transição para uma economia verde, mas pode haver uma série de questões para o processo agenda política.

4. Definindo o papel das finanças nos relatórios ESG

Para resolver a lacuna de relatórios, CFOs e líderes financeiros devem definir o papel que eles e a sua equipe devem desempenhar nos relatórios ESG. Na 2020 EY Corporate Reporting Survey, 63% dos líderes financeiros pesquisados disseram que os relatórios ESG eram uma parte “significativa” ou “muito significativa” da sua função e das suas responsabilidades. Hoje, isso aumentou para 70% dos entrevistados.

Também houve um aumento significativo no número de líderes financeiros pesquisados: 33% disseram que era uma parte “muito significativa” do seu papel - um aumento de 24% dos entrevistados em 2020. Assim como os próprios líderes financeiros, as equipes financeiras também estão desempenhando um papel cada vez mais central nos relatórios ESG, com 95% dos líderes financeiros entrevistados afirmando que as equipes financeiras desempenharam algum tipo de papel.

High Line NYC
(Chapter breaker)
2

Capítulo 2

Construindo um futuro de relatórios aprimorados

Repensando a abordagem financeira para profissionais, colaboração C-suite e análise avançada de dados.

Com base na pesquisa, há duas prioridades que podem ajudar a criar uma função financeira que possa fornecer relatórios aprimorados.

Prioridade 1: O futuro do trabalho, da liderança colaborativa e dos talentos

  • Projetar o futuro do trabalho financeiro: A aceleração do trabalho virtual na pandemia da Covid-19 levou a grandes mudanças nas abordagens e nas atitudes em relação ao trabalho, à medida que os líderes buscam construir um modelo operacional ágil e focado nas pessoas. Na pesquisa, mais da metade (56%) dos líderes financeiros pesquisados vê um futuro baseado em modelos de trabalho híbridos.
  • Colaborar e construir relacionamentos para impulsionar uma abordagem ESG coesa: Uma quantidade significativa de dados ESG pertence e é controlada por diferentes áreas do negócio, em vez de estar sob o controle financeiro, o que pode envolver cooperação e colaboração entre finanças e outros líderes e funções. Esta função de conector – com CFOs e líderes financeiros reunindo diferentes informações de toda a empresa em uma estrutura de relatórios coerente – provavelmente exigirá que CFOs e líderes financeiros trabalhem em estreita colaboração com os proprietários de importantes informações ESG.

Trabalhar com os principais stakeholders internos do ESG

48%

dos líderes financeiros pesquisados disseram que tiveram interações significativas com seu Chief Sustainability Officer (CSO) nos últimos 12 meses, sobre o desempenho em relação às métricas ambientais materiais.

  • Talento e habilidades à prova de futuro: A pesquisa identificou habilidades de tecnologia e dados como importantes para o futuro da equipe financeira. Quando a pesquisa pediu aos líderes financeiros que olhassem para o futuro nos próximos três anos e indicassem as habilidades que seriam importantes para que o seu pessoal financeiro tivesse sucesso em suas funções, “compreensão de tecnologias avançadas” e “análise de dados” surgiram como as duas principais áreas.

Prioridade 2: Análise avançada de dados e forecasting

  • Extraia insights ESG dos dados por meio de análises avançadas: A pesquisa mostra que a capacidade de análise avançada é uma das principais prioridades dos líderes financeiros em termos de investimentos em tecnologia nos próximos três anos. Este recurso provavelmente será importante para relatórios aprimorados, porque a análise avançada pode ajudar as organizações a estruturar, sintetizar, interpretar e obter insights de grandes volumes de dados e criar relatórios ESG confiáveis e úteis.
  • Reinicializar FP&A: A pesquisa identificou “a adaptação a impulsionadores de negócios em rápida mudança, como a mudança de comportamentos dos clientes e a modelagem das implicações” como a principal resposta às “principais vantagens de uma abordagem mais ágil para forecasting” pelos líderes financeiros pesquisados. Pode-se alcançar maior agilidade ao migrar de funções analíticas tradicionais de dados e informações para abordagens mais avançadas, incluindo funções analíticas preditivas e prescritivas. No entanto, a pesquisa observou que as funções financeiras também têm questões fundamentais de dados que devem ser superadas, como falta de dados oportunos e integração ineficiente de dados.
Dois homens e painéis solares
(Chapter breaker)
3

Capítulo 3

O caminho a seguir

Ações importantes para fornecer insights de relatórios confiáveis e aprimorados

Existem três áreas para CFOs e líderes financeiros que provavelmente serão importantes à medida que a função financeira continuar a evoluir e fornecer os insights de relatórios confiáveis e aprimorados que seus negócios exigem:

1. Resolver a lacuna de relatórios ESG com os investidores

CFOs e líderes financeiros podem desempenhar um papel fundamental para ajudar a atender aos requisitos de ESG dos investidores. Como ponto de partida, eles devem avaliar a abordagem atual de sua organização para medição e relatórios de desempenho ESG, para entender melhor o que é material e como eles poderiam mover o foco em direção ao que é realmente importante para gerar valor a longo prazo.

2. Assuma a liderança no avanço da agenda ESG entre os seus pares C-suite

Além de garantir que haja uma forte conexão entre relatórios financeiros e não financeiros, e que os relatórios ESG sejam materiais, os CFOs e os líderes financeiros devem ser proativos e trabalhar com CEOs, COOs, CSOs e diretores de risco e seus conselhos para promover o ESG e o desempenho de sustentabilidade como um importante objetivo estratégico. Isso inclui a ligação entre o ESG e o valor de longo prazo e abrange o crescimento estratégico e o gerenciamento de riscos.

3. Catalisar mudanças e impulsionar a inovação em modelos operacionais financeiros, análise avançada de dados e talentos

Embora a pandemia de COVID-19 tenha sido um grande desafio social, também foi um momento em que as funções organizacionais – como finanças – responderam com grande criatividade e inovação ao encontrarem novas maneiras de operar em um mundo pandêmico de COVID-19. Hoje, há uma oportunidade para aproveitar essa tendência. Isso envolve a construção de modelos operacionais mais ágeis e fluidos; definir um roteiro de tecnologia arrojado para transformar a análise financeira e fornecer relatórios aprimorados e confiáveis, incluindo ferramentas avançadas, como inteligência artificial (IA); e desenvolver uma estratégia de futuros talentos para finanças, baseada em aprendizagem contínua e dinâmica e que atrai e motiva a próxima geração de CFOs e líderes financeiros.

Resumo

O mundo enfrenta desafios significativos, desde a construção da prosperidade pós-pandemia da Covid-19 até a abordagem das principais ameaças ambientais. Relatórios corporativos aprimorados podem desempenhar um papel central em ajudar as organizações a navegar pela turbulência e construir um futuro sustentável. CFOs e líderes financeiros devem desempenhar um papel estratégico importante na aceleração da transformação dos relatórios corporativos – criando transparência no desempenho ESG e ganhando a confiança de investidores e outros stakeholders.

Sobre este artigo

Por Tim Gordon

EY Global Financial Accounting Advisory Services Leader; Global Assurance D&I leader

Senior Assurance leader. Trusted multinational advisor. Advocate of digital disruption in the finance function. Mentor to the next generation of entrepreneurs. Husband and father of two sons.