Instituições financeiras são engrenagens importantes para influenciar a corrida contra mudança climática. Instituições financeiras são engrenagens importantes para influenciar a corrida contra mudança climática.

É cada vez mais comum notícias sobre os impactos negativos da mudança mundial do clima. Projeções indicam que os impactos poderão gerar perdas de até US$ 1,7 trilhão por ano até 2025. 

Por Regis Borges e Camila Chabar, gerente sênior e gerente de serviços para Mudanças Climáticas e Sustentabilidade da EY.

 

Em 2020, o Fórum Econômico Mundial em Davos incluiu pela primeira vez a mudança climática com parte dos maiores riscos globais, posicionando-os como tão importantes quanto os já tradicionais riscos corporativos.

Desta forma, além de fortalecer os temas de ESG (meio ambiente, social e de governança) tomar ações para um caminho de descarbonização e de adaptação à mudança do clima tornou-se necessário e urgente.

O sistema financeiro está em posição privilegiada. As instituições financeiras têm em mãos a possibilidade de direcionar recursos para este caminho de resiliência ao clima e ainda incentivar o movimento para o planejamento climático de seus clientes e fornecedores.

Assim, na esteira das transformações necessárias, o BACEN divulgou, em setembro de 2021, novas regulamentações que colocaram de vez o ESG e a mudança do clima na agenda dos bancos.  

Os principais bancos brasileiros já reportam as suas emissões de gases de efeito estufa (GEE), e muitas dessas organizações seguem as recomendações do TCFD – Task Force on Climate Related Financial Disclosures. Contudo, ainda há grandes desafios:

  • Inserir o risco climático na estratégia da instituição.
  • Desenvolver metodologias para cálculo do risco climático e definição de Apetite a Risco.
  • Integrar metodologias de risco (e.g. testes de estresse, capital, IFRS9, precificação de crédito).
  • Influenciar clientes e fornecedores.
  • Implantar uma governança e estrutura que atenda os requisitos de todas as regulamentações,
  • Divulgar informações consistentes, compreensíveis e comparáveis.
  • Comunicar de forma clara e transparente as ações. 

Para todos estes desafios, a EY oferece soluções robustas e adequadas a cada organização de acordo com o grau de maturidade e necessidade. Entre em contato com o nosso time de especialistas!

Visite o nosso Hub de impacto sustentável. 

Por que a EY

Para todos esses desafios, a EY oferece soluções robustas e adequadas a cada organização de acordo com o grau de maturidade e necessidade. Nosso objetivo é ajudar as empresas na geração de valor, implementando um resultado mensurável e acelerando a transição para um futuro justo e sustentável.

1) Identificando e criando valor

  • Realização de diagnóstico da estrutura atual e orientações da governança ideal para cada organização alinhado as melhores praticas internacionais;
  • Identificar principais riscos climáticos analisando a própria operação da instituição e abarcando fornecedores e clientes ;

2) Demonstrando resultados mensuraveis.

  • Apoio para criar estrutura de dados (base de dados climáticas com infos que formam séries históricas); trabalhando com as empresas, ajudando a identificar e gerenciar riscos em novos formatos e encontrando novas oportunidades para melhores tomada de decisão com maior agilidade

3) Fazendo a mudança acontecer mais rapido.

  • Preparo para a comunicação e divulgação de dados consistentes seguindo as principais recomendações globais como o TCFD. Apoiando na avaliação de iniciativas de longo prazo para que possam investir em projetos relevantes que cooperem para uma historia coerente fazendo a diferença e atuando para um mundo melhor e mais sustentável.

Resumo

É cada vez mais comum notícias sobre os impactos negativos da mudança mundial do clima. Projeções indicam que os impactos poderão gerar perdas de até US$ 1,7 trilhão por ano até 2025. 

Sobre este artigo

Por EY Brasil

Organização de serviços profissionais multidisciplinares