Como as indústrias podem responder à velocidade do impacto da COVID-19? Como as indústrias podem responder à velocidade do impacto da COVID-19?

28 Minutos de leitura 26 mar 2020
Related topics COVID-19

Confira, abaixo, insights sobre o impacto da pandemia em nove indústrias, ações que os líderem devem tomar e perguntas que devem fazer para estarem melhor preparados.  

A expansão global da COVID-19 está impactando todas as indústrias em todas as direções. Apesar de as manchetes cercarem os clientes de incertezas e haver uma visível mudança da produção e das cadeias de fornecimento, acreditamos que as organizações enfrentam maiores riscos e desafios quando se trata de suas pessoas e da gestão de crises. E mesmo depois que a COVID-19 estiver sob controle, as empresas enfrentarão uma incerteza financeira, regulatória e legal.

Então, como os líderes devem responder às mudanças sem precedentes causadas pela pandemia da COVID-19? Aqui decompomos o impacto em nove indústrias-chave; as organizações podem empreender ações e perguntas para ajudar a tomar as melhores decisões. Algumas delas são amplamente aplicáveis, no caso de você ter visibilidade operacional para entender completamente onde e como deve agir.

Você também deve levar em conta a natureza rápida das respostas governamentais à crise, que já incluem tudo, desde a oferta de subsídios e empréstimos a juros baixos às empresas, até a tomada de participações acionárias e o apoio direto às indústrias. Finalmente, enquanto acreditamos que todos os líderes podem aprender com a experiência de outros durante este tempo volátil, você pode pular diretamente para o seu setor, selecionando o link abaixo:

  1. Fabricação avançada e mobilidade
  2. Bens de Consumo
  3. Energia e recursos naturais
  4. Serviços financeiros
  5. Governo e Setor Público
  6. Imobiliário, hotelaria e construção
  7. Life Sciences e Bem-Estar 
  8. Private Equity
  9. Tecnologia, mídia e entretenimento, telecomunicações
(Chapter breaker)
1

Capítulo 1

Fabricação avançada e mobilidade

A indústria enfrenta cadeias de fornecimento com dificuldades e uma queda significativa na procura por parte dos consumidores.

Da demanda do usuário final às disrupções na cadeia de suprimentos e ao fechamento de fábricas, as empresas de cada um desses setores enfrentam impactos monumentais da COVID-19. O setor automotivo está enfrentando dificuldades significativas na produção, na cadeia de fornecimento global e na demanda dos clientes – tudo desde uma queda dramática nas vendas de veículos novos na China até paradas na cadeia de fornecimento e fechamento de fábricas.

As empresas de produtos industriais e produtos químicos estão enfrentando uma demanda diferida, mudanças de fornecimento e potenciais fechamentos de fábricas, impactando drasticamente os preços de varejo e de compra. Finalmente, as companhias aéreas e empresas de transporte em todo o mundo são severamente afetadas pela queda significativa na demanda de transporte de carga e passageiros, bem como pelo cancelamento de eventos.

Ações que você pode tomar

Produção global e ruptura da cadeia de fornecimento
  • À medida que os seus planos de continuidade do negócio entram em vigor, continue avaliando o impacto na sua cadeia de fornecimento e operações.
  • Sincronize fornecimento, fabricação, logística e atendimento e reposicione estoques
  • Aumente o foco nos programas de risco do seu fornecedor
Aumento da incerteza do cliente
  • Entenda suas oportunidades e riscos com planos de estímulo legislativo  
  • Tenha foco agressivo na liquidez e no capital de giro
  • Reveja inventário e otimize a produção
  • Avalie perspectivas
  • Inicie a atualização dos planos de negócios de forma a refletir as mudanças no mercado, nas cadeias de suprimentos e nas relações comerciais
Teste de estresse para gestão de crises
  • Envolva seus funcionários e gerencie suas preocupações com relação ao risco de infecções por vírus no local de trabalho, nas interações com clientes, em viagens de negócios, etc.
  • Aborde a comunicação em casos de infecções de empregados
Questões regulamentares e jurídicas
  • Fornecer diretrizes legais em termos de direitos e obrigações do empregador/empregado
  • Ter conta para perdas por interrupção de negócios sob diretrizes em áreas locais e sedes globais
  • Cumprir com os requisitos de sinistros de perda de negócios
  • Planejar as implicações fiscais e analisar o impacto fiscal das alterações na cadeia de abastecimento

Perguntas que você deve fazer

  1. Como podemos adaptar os nossos planos de continuidade do negócio e de gestão de crises à medida que a situação muda?
  2. Como podemos gerir melhor os problemas de liquidez resultantes da interrupção do nosso negócio?
  3. Com a redução da produção, quais investimentos podem ser reconsiderados?
(Chapter breaker)
2

Capítulo 2

Bens de consumo

As mudanças sísmicas que remodelam as indústrias de consumo aceleraram e terão um impacto duradouro na forma como as pessoas compram e o que compram.

Desde a demanda do usuário final até as interrupções da cadeia de suprimentos e o fechamento de fábricas, as empresas de cada um desses setores estão enfrentando o impacto da COVID-19. É esperado que o setor automotivo enfrente uma disrupção significativa na produção, em sua cadeia de suprimentos global e na demanda dos clientes - tudo, desde uma queda drástica nas vendas de novos veículos na China até as interrupções na cadeia de suprimentos e fechamento de fábricas. As empresas de produtos industriais e de produtos químicos estão enfrentando uma demanda com adiamentos, interrupções no fornecimento e possíveis fechamentos de fábricas, impactando drasticamente os preços de varejo e compra. Por fim, as companhias aéreas e as empresas de transporte em todo o mundo são severamente impactadas pela queda significativa na demanda por transporte de carga e passageiros, bem como pelo cancelamento de eventos.

Ações que você pode executar

Disrupção na produção global e na cadeia de suprimentos

  • Avalie sua cadeia de suprimentos e analise o impacto nas operações
  • Identifique as partes, processos e locais críticos
  • Sincronize o fornecimento, a fabricação, a logística e o atendimento e reposicione o estoque
  • Desenvolva uma estratégia para fornecedores em risco

Aumento na incerteza do consumidor

  • Atualize o plano de negócios para refletir a queda na demanda
  • Gerencie capital de giro e otimize os custos
  • Revise o estoque e adapte sua produção
  • Gerencie inventário para otimizar o aumento da produção
  • Avalie as perdas e outras estimativas

Teste de estresse para gerenciamento de crises

  • Instale procedimentos operacionais de monitoramento de inteligência de risco e resposta a riscos
  • Proteja seus colaboradores e lide com as preocupações dos funcionários com relação ao risco de infecções por vírus no local de trabalho, nas interações com os clientes, nas viagens de negócios, etc.
  • Aborde na comunicação eventuais casos de infecções de funcionários

Questões regulatórias e legais

  • Forneça diretrizes legais em termos de direitos e obrigações do empregador / empregado
  • Considere as perdas pela interrupção de negócios de acordo com as diretrizes nas áreas locais e na sede global
  • Cumpra todos os requisitos de reivindicação de seguro contra perda de negócios, caso seja necessário.
  • Planeje as eventuais implicações tributárias e analise o impacto tributário de alterações na cadeia de suprimentos

Perguntas que você deve fazer

  1. Quais são nossos planos de continuidade de negócios e gerenciamento de crises?
  2. Como podemos gerenciar as perdas financeiras resultantes da interrupção de nossos negócios?

Respondendo ao COVID-19

Descubra como podemos ajudá-lo a navegar na disrupção, manter a continuidade do negócio e construir a resiliência da empresa.

Leia mais

(Chapter breaker)
3

Capítulo 3

Energia e recursos naturais

As empresas devem preparar-se para um período de intensa mudança e riscos acrescidos.

O que acontece na China, vai trazer implicações para os mercados globais de energia em seus balanços de 2020. As previsões de demanda de petróleo, minérios e metais foram revisadas para baixo com base no impacto na economia chinesa, e a expansão global do COVID-19 ampliará e aprofundará essas previsões. Sem um planejamento cuidadoso na cadeia de suprimentos, diante da desaceleração da demanda, é provável que o mercado de commodities fique com excesso de oferta, pressionando ainda mais os preços. No mercado de petróleo, o equilíbrio entre o crescimento da produção norte-americana e a  produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo foi significativamente abalado pela disrupção. A atividade industrial diminuirá à medida que as empresas enviarem trabalhadores para casa e a disrupção resultante nas cadeias de suprimentos tiver um efeito em cascata. O uso de carvão e gás e a geração de energia renovável vão diminuir com a queda da demanda industrial e comercial.

Ações que você pode executar

Queda na demanda global de energia e commodities

  • Identificar e cortar custos discricionários e dispêndios de capital; abrir um diálogo rápido e proativo com credores e outros provedores financeiros
  • Avaliar imparidade e outras estimativas
  • Revisar áreas para consolidação de negócios
  • Analisar cenários de resolução de crises para aumentar o capital

Incerteza do mercado e volatilidade dos preços das commodities

  • Analise os processos, sistemas e parâmetros de gerenciamento de riscos para entender e medir melhor o impacto de eventos extraordinários
  • Revise os riscos e os limites de negociação nesse novo ambiente
  • Procure oportunidades para consolidar e diversificar riscos, para beneficiar as unidades operacionais e os clientes

Gerenciamento de crises, no momento em que as atividades comerciais e industriais fecham temporariamente

  • Desenvolver, implementar e revisar sistemas de gerenciamento de EHS
  • Implementar suporte global à mobilidade / realocação
  • Aprimorar a marca e a licença para operar, sendo transparente e ágil em resposta a todos os stakeholders
  • Permitir o trabalho remoto para reduzir o impacto da interrupção local
  • Implementar modelos operacionais alternativos, por exemplo, centros operacionais remotos ou a designação de equipes alternadas no local

Disrupção da cadeia de suprimentos à medida que os produtores reduzem suas operações

  • Crie formas de analisar interrupções em tempo real e roteiros para obter visibilidade da cadeia de valor
  • Revisite a arquitetura da cadeia de suprimentos à medida que surgem novos fatores de risco
  • Crie contingências para padrões entre fornecedores ou distribuidores de produtos
  • Planeje as implicações fiscais resultantes das mudanças na cadeia de suprimentos

Perguntas que você deve fazer

  1. Como evitamos ativos ociosos?
  2. Temos a visibilidade operacional para agir rapidamente?
  3. Que contingências temos para as interrupções contínuas?
(Chapter breaker)
4

Capítulo 4

Serviços Financeiros

A volatilidade do mercado financeiro e uma recessão global que se aproxima estão ampliando o impacto.

Já vimos a volatilidade do mercado desencadeada pela COVID-19 e as previsões do seu provável impacto econômico mundial, enfraquecendo os retornos dos investimentos e afetando - de forma potencialmente negativa - a posição de capital das instituições financeiras. Uma desaceleração econômica sustentada desencadeada pelo surto também colocará uma pressão negativa sobre as receitas e levará a um aumento material do risco de crédito e a um pico potencial nos pedidos de indenização, incluindo para os seguros de saúde, crédito e cancelamento de eventos.

A navegação neste ambiente desafiador requer que as empresas de serviços financeiros se concentrem em uma melhor comunicação, melhores relações com os consumidores e atuem de forma mais transparente com clientes e investidores. A curto prazo, vemos apoio para uma mudança em direção à distribuição online e ao teste de políticas de continuidade de negócios; a longo prazo, as empresas devem introduzir modelos empresariais abrangentes e de resiliência cibernética para preparar, sentir e responder às mudanças.

Ações que você pode tomar

Saúde e segurança das partes interessadas
  • Comunicar as prioridades de saúde e segurança ao pessoal
  • Discutir a confiança do cliente alternativo e as prioridades de envolvimento em caso de interrupção dos canais
Exposição ao risco financeiro
  • Considerar o potencial impacto financeiro da volatilidade nos lucros, aumento do custo dos negócios, perda de receita
  • Avaliar o impacto da liquidez e do capital nos próprios negócios e clientes devido à volatilidade do mercado, imparidade de crédito e uma potencial desaceleração econômica global; avaliar os impactos da tolerância e compreender as implicações contabilísticas
  • Avaliar a exposição à interrupção do negócio, reclamações de fornecimento e reclamações de cancelamento de eventos
Perda de produtividade e estratégia de força de trabalho
  • Considerar um processo acelerado para prover acesso e direitos para o reposicionamento de recursos
  • Melhorar a utilização de plataformas digitais de distribuição para marketing e distribuição
  • Gerenciar a força de trabalho para permitir o processamento oportuno (por exemplo, servidores de ativos, custodiantes e administradores de terceiros) à medida que mais funcionários trabalham remotamente.
Exposição ao risco não financeiro
  • Compreender tecnologia crítica e operações cibernéticas no caso de força de trabalho quase só remota
  • Introduzir um modelo empresarial abrangente e de ciber-resiliência para preparar, sentir e responder à maioria das formas de mudança
  • Compreender a resiliência de terceiros e confirmar o alinhamento com os seus próprios planos
  • Compreender as implicações da reestruturação de clientes devido a violações e não-cumprimentos do pacto

Perguntas que você deve fazer

  1. Estamos preparados para responder às questões regulamentares sobre nosso grau de preparação para a continuidade?
  2. Bancos e mercados de capitais: estamos atualizando os nossos modelos de risco de crédito?
  3. Seguros: como vamos gerir um potencial pico de sinistros?
  4. Gestão da riqueza e do patrimônio: estamos nos preparando para potenciais desencadeadores de mandatos de investimento e aumento dos resgates?
(Chapter breaker)
5

Capítulo 5

Governo e Setor Público

Os decisores políticos têm uma missão clara: proteger a vida e a subsistência dos cidadãos.

Governos e organizações do setor público estão na linha de frente da resposta à COVID-19. Eles enfrentam três tarefas urgentes. Em primeiro lugar, preservar a vida limitando o contágio e aumentando a capacidade de atendimento e o abastecimento dos serviços de saúde. Segundo, proteger a subsistência das pessoas, tomando medidas para subsidiar salários, apoiar negócios e facilitar aluguéis, hipotecas e outras formas de reembolso. Terceiro, manter serviços públicos vitais, como a assistência social e a educação. Manter os supermercados abastecidos e a promover pesquisa científica de vacinas e testes são outras prioridades-chave que o governo pode ajudar a facilitar.

Uma vez passada a crise imediata, a atenção irá concentrar-se na forma como os decisores políticos podem ajudar a reanimar economias que entraram em profundo congelamento, ao mesmo tempo que reparam posições fiscais que serão significativamente prejudicadas pelos pacotes de salvamento econômico que estão agora para serem implementados. Com os níveis de dívida internacional no máximo dos últimos 50 anos e as taxas de juro em mínimos históricos, os governos têm menos instrumentos de política monetária e fiscal para estabilizar a economia global. Isto irá restringir os gastos futuros, ao mesmo tempo que aumenta a procura de serviços governamentais. Como resultado, os programas de transformação para tornar o governo mais eficaz e eficiente se tornarão ainda mais urgentes.

Ações que você pode tomar

Significativa desaceleração econômica global
  • Otimização de orçamentos
  • Apoio ao realinhamento de serviços de ponta a ponta e à reestruturação do governo
  • Priorizando tecnologias para atualizar a gestão de compras
Fragilidade econômica e medidas de estímulo orientadas
  • Conduzir uma análise de risco para avaliar a saúde pública e as vulnerabilidades econômicas
  • Avaliar as medidas de estímulo para uma recuperação rápida
  • Identificar políticas para construir resiliência e absorver choques negativos a médio e longo prazo
Aumento da vulnerabilidade dos cidadãos e da procura de serviços
  • Usar a análise preditiva para priorizar a prestação de serviços às populações de maior risco 
  • Alavancar as fontes de dados disponíveis publicamente para triar informações e limitar a interrupção
  • Aumentar a colaboração da agência para quebrar os silos organizacionais
Recursos de gestão de crises
  • Oferecer as melhores práticas para a gestão de crises e resposta a incidentes
  • Ajudar a desenvolver estratégias para a gestão de emergências
  • Desenvolver comunicação de crise, desenvolvimento de competências e programas de formação

Perguntas que você deve fazer

  1. Você tem dados robustos e precisos para basear as decisões sobre a melhor forma de responder à emergência? Se não, poderia construir canais de comunicação que permitam às pessoas dizer ao governo que estão precisando de ajuda?
  2. Os seus ministérios/departamentos/agências precisam de ajuda para facilitar o trabalho remoto?
  3. As medidas de apoio financeiro que anunciou estão chegando aos cidadãos e empresas que precisam de ajuda? 
(Chapter breaker)
6

Capítulo 6

Imobiliário, hotelaria e construção

Os setores estão lutando contra restrições de viagem, mudanças de comportamento e questões da cadeia de suprimentos.

A hospitalidade e o turismo têm visto o impacto mais significativo da COVID-19 com um encerramento quase completo da atividade e das reservas em muitos países. No entanto, sinais preliminares de recuperação começam a surgir na China. O setor da construção civil tem sido atingido por uma resposta inconsistente aos fechamentos de locais e por uma mudança significativa da cadeia de abastecimento, o que leva a atrasos que são simultaneamente dispendiosos e difíceis de gerir. Os edifícios imobiliários ou estão fechados (como centros comerciais e escritórios) ou acomodam níveis de utilização extremamente elevados (como residências, casas de cuidados e distribuição de alimentos). O acesso ao capital continua sendo uma prioridade e as condições voláteis do mercado são particularmente desafiadoras. O envolvimento e a comunicação com contrapartes financeiras e investidores são críticos, assim como as iniciativas governamentais para assegurar o fornecimento contínuo de capital.

A gravidade da desaceleração econômica e a mudança sem precedentes da atividade dos consumidores terão impacto em todos os setores este ano, tendo muitas empresas já retirado a sua orientação. Os choques na procura terão um impacto negativo significativo a curto prazo, mas a consequência a longo prazo será provavelmente uma aceleração na transformação da forma como as pessoas vivem, trabalham e fazem compras, com implicações importantes na forma como utilizam o ambiente construído.

Ações que você pode tomar

Interrupção global dos negócios e das cadeias de abastecimento
  • Validar os planos de negócios para incorporar a resposta a crises e as preocupações com a preservação do negócio
  • Desenvolver uma resposta focada no cliente para garantir a segurança, preservar a lealdade e o valor da marca
  • Conduzir avaliações de risco de ponta a ponta da cadeia de fornecimento
Mudança motivada pela disrupção
  • Empreender uma estratégia de transformação empresarial para validar e visar a implementação da tecnologia
  • Implementar soluções espaciais inteligentes para permitir uma tomada de decisão estratégica mais rápida e melhor informada
  • Automatizar os serviços empresariais para melhorar as operações, processos e otimização de ativos
Interrupção para capital, dívida e liquidez
  • Avaliar as necessidades de capital e a disponibilidade de deslocamento
  • Rever a estrutura da dívida, com foco na otimização, cumprimento do pacto e necessidades de crédito
  • Assegurar liquidez adequada dada a mudança na dinâmica e nas exigências dos negócios
Mudanças na procura e utilização de imóveis
  • Avaliar as implicações cliente/locatário
  • Desenvolver políticas de utilização que respondam às necessidades dos clientes
  • Considerar o impacto na aquisição, fusão, desinvestimento e esforços de transformação
  • Conduzir a avaliação de risco da carteira

Perguntas que você deve fazer

  1. O que é a queima de dinheiro / necessidade de liquidez? Como posso equilibrar as necessidades de liquidez a curto prazo com os impactos / riscos a longo prazo do negócio?
  2. Quais são as economias de custos operacionais e oportunidades de capital de giro posso ter acesso?
  3. Quais são as implicações de uma potencial reestruturação da dívida?
  4. Alguma ação que eu tome dará origem a problemas de conformidade, como por exemplo, a conformidade REIT?
  5. Que implicações fiscais tenho que considerar ao fazer mudanças?
  6. Que capacidades vou precisar desenvolver a longo prazo para responder à provável mudança no comportamento dos consumidores, inquilinos e funcionários?
(Chapter breaker)
7

Capítulo 7

Life Sciences e Bem-Estar

A indústria está se esforçando para lidar com a demanda e a escassez crítica.

Os sistemas de saúde e as empresas de Life Sciences enfrentam desafios em duas frentes: evitar a propagação da COVID-19 enquanto cuidam das pessoas afetadas pelo vírus ou doentes com outras condições, e gerenciar questões de continuidade do negócio, incluindo tanto a saúde da força de trabalho quanto as interrupções da cadeia de suprimentos. Com a transmissão comunitária da COVID-19 difundida, as empresas de Life Sciences devem lidar com potenciais mudanças na cadeia de fornecimento, incluindo atrasos nos ensaios clínicos em curso ou novos, uma vez que os sistemas de saúde priorizam o tratamento de pacientes com coronavírus. Os atuais altos níveis de estoque de medicamentos de rotina e a fabricação de produtos de marca fora da China têm diminuído a escassez da maioria dos medicamentos e dispositivos, embora exista escassez de equipamentos médicos (por exemplo, ventiladores, máscaras) e seja possível a escassez de genéricos. Para reduzir a demanda por cuidados críticos e melhorar os resultados, os sistemas de saúde e os governos precisam tomar medidas para diminuir a disseminação da COVID-19, reduzir o aumento da demanda, permitir o acesso, expandir os testes e adaptar as soluções de isolamento.

Os sistemas de saúde também devem lidar com múltiplas questões de continuidade do negócio, incluindo a escassez de pessoal e equipamentos essenciais de teste, proteção e tratamento. Além dos equipamentos médicos, as cadeias de fornecimento de medicamentos, dispositivos e produtos sanguíneos têm sido interrompidas. Além disso, os provedores ainda devem prestar cuidados de saúde essenciais não COVID-19 ao mesmo tempo em que respondem à crise. O aumento das despesas ligadas a testes, hospitalizações e apoio a indivíduos vulneráveis afetará os caixas e o governo.

Ações que você pode tomar

Fragilidade e/ou interrupções da cadeia de fornecimento
  • Conduzir avaliações de risco da cadeia de abastecimento de ponta a ponta e construir uma base diversificada de fornecedores e canais
  • Controlar potenciais cirurgias de pacientes usando sistemas de telemedicina e triagem e chatbots como ferramentas de verificação de sintomas e triagem de risco
  • Usar a inteligência artificial para modelar a propagação da doença e informar o pessoal de saúde em tempo real
  • Introduzir protocolos de conservação de abastecimento e ajustar modelos e processos de cuidados para esticar o equipamento de proteção pessoal e outros abastecimentos críticos o máximo de tempo possível
  • Conduzir análises rápidas da oferta e da procura para compreender as características vulneráveis da população, o pessoal clínico, os leitos e o impacto da oferta e as potenciais alternativas
Ações regulamentares/governamentais ligadas à oferta e ao preço
  • Rápida escala precoce ou aprovação condicional de medicamentos/vacinas para tratar/prevenir a COVID-19
  • Maximizar o acesso a medicamentos e suprimentos e, ao mesmo tempo, limitar potenciais controles de preços através de parcerias com governos e sistemas de saúde.
Equilíbrio entre a gestão de crises e os negócios de rotina
  • Criar uma equipe de crise para centralizar as mensagens e responder proativamente à desinformação
  • Organizar equipas geograficamente diversificadas para limitar o impacto nos negócios à medida que a COVID-19 se espalha
  • Criar centros de triagem para limitar a disseminação hospitalar e garantir cuidados não – essenciais relacionados à COVID-19
  • Atender às demandas de cuidados usando telemedicina, tecnologia robótica e socorristas
Mudanças no fluxo de caixa e liquidez
  • Deslocar a alocação de capital e garantir crédito a curto prazo para assegurar liquidez
  • Criar contingências para inadimplências entre fornecedores ou distribuidores de produtos

Perguntas que você deve fazer

  1. Como vou preservar a integridade do sistema e continuar servindo?
  2. Como manterei os principais processos de negócios em níveis ótimos?
  3. Como posso tornar a minha cadeia de abastecimento mais resiliente?
  4. Como é que o meu negócio muda com regulamentos mais flexíveis?
(Chapter breaker)
8

Capítulo 8

Private Equity

O setor deve gerenciar as carteiras enquanto avalia o impacto potencial sobre a captação de recursos e novos negócios.

Com mais de US$3,4t em ativos sob gestão, propriedade de empresas em uma ampla gama de indústrias e mais de 20 milhões de pessoas empregadas em todo o mundo, o private equity (PE) irá gerir toda a gama de efeitos da COVID-19. Para a maioria dos fundos, enfrentar questões difíceis no nível da carteira é a primeira prioridade. As empresas de capital de risco têm-se preparado para uma possível desaceleração econômica nos últimos 2-3 anos, com quedas significativas do EBITDA já modeladas na maioria dos negócios.

As empresas estão criando equipes de gestão de crise, trabalhando para compreender as questões da cadeia de suprimentos em toda a carteira e trabalhando para garantir liquidez suficiente. No entanto, à medida que os bloqueios no mercado de negócios forem resolvidos nos próximos meses, fundos de PE irão concentrar-se na implementação dos cerca de US$ 750b disponíveis para financiar novos negócios. As empresas estão tomando uma série de medidas para responder ao surto, incluindo a limitação de viagens, adicionando linguagem relacionada à pandemia aos novos negócios e documentos de levantamento de fundos, e empregando recursos operacionais adicionais para trabalhar de perto com as empresas em funções como cadeia de suprimentos. Vemos a angariação de fundos potencialmente impactada a curto prazo, uma vez que as restrições de viagem impedem aos sócios e empresas finalizarem as diligências.

Ações que você pode tomar

Restrições de liquidez impulsionadas pelo aperto do crédito
  • Manter a liquidez por meio da gestão de caixa, programas de ação geradores de caixa e gestão de partes interessadas
  • Atualize sua estratégia ou plano de negócios enquanto responde por meio de uma boa gestão de crises
  • Realizar avaliações de capital de giro em toda a sua carteira
Fundos de crédito privados ficam mais ativos
  • Avaliar os fatores de risco da carteira atual
  • Alargar o crédito a empresas com restrições de liquidez
Novas aquisições
  • Examinar a capacidade de tomar empresas privadas e de realizar negócios de bens em dificuldades, em meio a uma volatilidade de mercado elevada
  • Empreender uma maior diligência na avaliação de novos riscos
Incerteza do impacto em toda a carteira
  • Compreender as vulnerabilidades atuais e futuras através da revisão da carteira
  • Teste de estresse e plano de cenário para interrupções operacionais e potenciais quedas significativas na demanda

Perguntas que você deve fazer

  1. Quão vulnerável é a nossa carteira às mudanças na nossa cadeia de abastecimento, no capital humano ou na liquidez?
  2. Qual é a nossa estratégia de implantação à medida que a volatilidade aumenta?
  3. Que contingências temos para o sourcing e diligência?
(Chapter breaker)
9

Capítulo 9

Tecnologia, mídia e entretenimento, telecomunicações

As empresas estão enfrentando o desafio do aumento da demanda, fornecendo infraestrutura e serviços críticos em tempos sem precedentes.

Em todo o mundo, à medida que o confinamento se torna uma realidade para muitos, o número de pessoas que trabalham remotamente e a quantidade de tempo de lazer passado em casa atingiram novos níveis. Isso significa que o setor de TMT está passando por uma demanda sem precedentes. Não só existe um pico na utilização dos serviços existentes, como os consumidores estão a abraçar novas tecnologias e a mudar os seus comportamentos. O consumo televisivo aumentou significativamente desde o bloqueio e está provando ser um catalisador para a adoção de serviços de streaming de vídeo.

As notícias são um fator chave da procura de conteúdos mas, na ausência de desporto e eventos ao vivo, outros gêneros, como filmes e drama, bem como jogos, estão todos experimentando um aumento. Ao mesmo tempo, há um pico na demanda por conectividade e comunicações, tanto para uso comercial como pessoal. Os aplicativos de videoconferência estão sendo baixados em números recordes, atividades físicas anteriores estão mudando on-line em ritmo e o tráfego na rede está aumentando à medida que os consumidores se adaptam a novas realidades e adotam novos comportamentos.

A gestão destes elevados níveis de procura apresenta desafios nos setores da tecnologia e das telecomunicações. Há uma maior demanda por capacidade de rede, mas também pressão sobre outras áreas do seu negócio, desde a cadeia de fornecimento e atendimento ao cliente até a proteção de dados e bem-estar da força de trabalho. Como resultado, as empresas de telecomunicações estão monitorando cuidadosamente a resiliência da rede enquanto adaptam planos de preços e limites de uso para garantir acesso e acessibilidade econômica. Em colaboração com as empresas de telecomunicações, as empresas de streaming comprometeram-se a reduzir a qualidade da sua produção de alta para a definição padrão para limitar as suas necessidades de largura de banda e garantir a continuidade do serviço.

Apesar da crescente demanda por seus serviços, existem pressões sobre todos os negócios da TMT, principalmente no que diz respeito ao capital de giro e à gestão de caixa. Como exemplo, uma queda nos gastos com publicidade por setores-chave como viagens, bens de consumo e esportes está impactando a liquidez de muitas empresas de mídia que dependem das receitas de publicidade. As empresas de toda a TMT precisam de reformular os seus modelos de capital de giro e pensar em novas formas de cash pooling. Elas também estão trabalhando com reguladores e partes interessadas em opções para adiar obrigações fiscais, próximos acordos de dívida e, em última instância, buscam oportunidades de transferência de perdas operacionais líquidas.

Além disso, muitas empresas, particularmente aquelas que dependem de eventos ao vivo que foram cancelados ou adiados (tais como concertos, lançamentos de filmes e conferências de utilizadores de software) estão revendo o impacto nas receitas, receitas e, em última análise, o seu pipeline de vendas. Também estão avaliando potenciais problemas de imparidade relacionados com os negócios, uma vez compreendido o impacto da crise e a recuperação em curso.  

Ações que você pode tomar

Envolvimento do cliente
  • Adaptar as comunicações, a oferta de produtos e a proposta de valor com sensibilidade ao aumento das dificuldades financeiras do cliente
  • Canais digitais de suporte ao cliente em escala e opções de auto-serviço para suportar níveis mais elevados de atendimento ao cliente
  • Mudar para o e-retail de vendas directas ao consumidor
  • Assegurar a continuidade das operações do call center e do cliente
Resiliência de serviço
  • Priorizar as considerações de privacidade e segurança dos dados à medida que os clientes passam a utilizar o serviço remoto
  • Monitorar a disponibilidade e resiliência das redes e infraestrutura, adaptando o capex e o opex planejados conforme necessário
  • Colaborar com pares, parceiros e partes interessadas para otimizar a qualidade e a continuidade do serviço
Ruptura da cadeia de suprimentos
  • Conduzir avaliações de risco ponta a ponta da cadeia de fornecimento, incluindo programas para uma avaliação de risco de contraparte do fornecedor
  • Modelos de cenários alternativos de fornecimento e trade-offs
  • Analisar e testar ativamente os controles que monitoram a fraude e a conformidade da cadeia de suprimentos.
  • Desenvolver novos modelos de previsão da cadeia de fornecimento para compreender a disponibilidade do produto
Capital de giro
  • Segmento de clientes afetados pela COVID-19 para compreender a exposição
  • Impacto do modelo nos créditos atrasados contra a oportunidade de atrasar os pagamentos
Reclamações e conformidade
  • Avaliar situações de perda/risco de clientes e envolver-se com serviços de reclamações para analisar, preparar, apresentar e resolver reclamações complexas de continuidade de negócios
  • Avaliar a eficácia da gestão de conformidade e integridade para evitar o não cumprimento
Questões financeiras e fiscais
  • Avaliar o impacto financeiro dos encerramentos e custos ociosos, tais como riscos, provisões e imparidades
  • Garantir que a previsão da mudança dos modelos de fornecimento/empresa é robusta e compreendida pelos mercados
  • Avaliar e aconselhar sobre o tratamento de potenciais perdas catastróficas para fins fiscais
Medidas e restrições de pessoas
  • Explorar considerações sobre o capital humano, incluindo quadros de gestão de crises e contingências
  • Apoiar o pessoal da linha de frente e os trabalhadores-chave identificados pelo governo (por exemplo, técnicos de campo, engenheiros de rede) com novos protocolos, ferramentas e capacidades.
  • Testar e implementar novas tecnologias/plataformas de colaboração remota enquanto a pandemia da COVID-19 persiste
  • Explorar e implementar serviços gerenciados para permitir que as empresas se concentrem nas atividades principais

Perguntas que você deve fazer

  1. Temos uma visão global completa dos pacotes de incentivos e estímulos fiscais COVID-19 que estão disponíveis?
  2. Podemos trabalhar com parceiros tecnológicos e de ecossistemas para compreender rapidamente como os nossos mercados mudaram e adaptarmo-nos a essas novas dinâmicas e riscos? Temos as ferramentas e modelos para desenvolver novos modelos de cadeia de suprimentos, dinheiro, receita e custo?
  3. Estamos considerando todas as ameaças à segurança física e cibernética a que a nossa empresa e as pessoas estão expostas?

Resumo

Como os líderes devem responder à ruptura sem precedentes da pandemia da COVID-19? Aqui decompomos o impacto em nove indústrias-chave, as organizações podem empreender ações e perguntas para ajudar a impulsionar seu pensamento.

Sobre este artigo

Related topics COVID-19